Chefe do Estado – maior da Junta Militar da Renamo entrega às FDS-se e será abrangido pelo DDR

POLÍTICA

Parece que Mariano Nhongo, auto-proclamando chefe da Junta Militar da Renamo, está encurralado. Nhongo está em parte incerteza e na última sexta-feira (12) voltou a sofrer um revés. Paulo Filipe Nguirangue, chefe do movimento a entregou-se às Forças de Defesa e Segurança (FDS), tendo manifestado desejo de ser abrangido pelo processo do Desarmamento, Desmobilização e Reintegração (DDR).

Nguirangue, de 65 anos de idade, que foi nomeado ao posto de chefe do Estado-maior do grupo militar em Agosto de 2019, confessou que aceitou juntar-se ao grupo armado que semeia terror na zona centro porque recebia ameaças de morte o Mariano Nhongo.

Se por um lado, Paulo Nguirangue, mostrou desejo ser abrangido pelo processo do Desarmamento, Desmobilização e Reintegração (DDR). Por outro, relevou que o movimento de que desertou recebia apoio logístico do antigo deputado da Renamo, Sandura Ambrósio, recentemente condenado por crime de conspiração contra a segurança do Estado.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *