Governo vai reforçar serviço de transporte público com mais 100 autocarros

SOCIEDADE

O Estado moçambicano, com intuito de reforçar a frota de transporte público urbano, vai, até Agosto do ano em curso, adquirir 100 novos autocarros. Este facto foi avançado pelo Ministro dos Transportes e Comunicações, Janfar Abdulai.

Nesta época de pandemia o sistema de transporte tem sido um autêntico caos nas principais capitais provinciais. Na presente semana, Janfar Abdulai saiu do seu gabinete com claro objectivo de se inteirar do estágio da introdução do sistema de bilhete electrónico, mas deparou-se enchentes nas paragens devido a escassez dos transportes.

“A aquisição de viaturas movidas a gás vai permitir viabilizar o projecto, sabemos que o serviço dos custos operacionais dos autocarros é elevado. Contudo, com a utilização de gás estes custos irão reduzir e viabilizar o projecto. O projecto foi desenhado com esse pressuposto de que, os autocarros serão movidos a gás maior parte deles a um custo relativamente mais baixo em relação ao gasóleo”, disse o Ministro, em comunicado, horas depois de regressar ao seu escritório.

Por outro lado, o Ministério dos Transportes e Comunicações (MTC) explicou que, dos 100 autocarros a serem adquiridos, 80 serão movidos a gás e os restantes a diesel, uma medida que visa reduzir os custos operacionais, atendendo ao preço do gás veicular. O investimento está avaliado em cerca de 6 Milhões de Dólares e visa dar uma resposta à procura na Região do grande Maputo, onde a situação é tida como critica”

Se por um lado, o povo clama urgentemente por melhorias no sector dos transportes públicos urbanos, por outro, o Ministro dos Transportes e Comunicações mostrou-se agradado com o processo de implementação do sistema da bilhética electrónica.

De acordo com o MTC, já foram registados cerca de 185 mil passageiros, distribuídos cerca de 79 mil cartões, instalada a central de atendimento ao cliente, instalados validadores nos autocarros, parametrizada toda a rede georreferenciada de transportes rodoviários públicos de passageiros.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *