André Matsangaíssa Júnior: “Já não existe a Junta Militar da Renamo”

DESTAQUE POLÍTICA

André Matsangaíssa Júnior, sobrinho do fundador da Renamo e antigo braço direito de Mariano Nhongo, anunciou o fim da Junta Militar da Renamo, tendo igualmente pedido amnistia para os guerreiros as ordens de Nhongo que ainda se encontram em parte incerta.

Parece que o conflito militar na zona centro do país é um assunto do passado. André Matsangaissa Junior confirmou a rendição do grupo armado e a disponibilidade de Mariano Nhongo em integrar o DDR.

“Já não existe a Junta para andarem a fazer guerra e se defenderem. A Junta Militar da Renamo quer agora um diálogo de modo a que todos saiam e se enquadrem no DDR”, afirmou André Matsangaíssa Júnior.

Se por outro lado, o sobrinho do fundador da Resistencia Nacional de Moçambique pediu amnistia aos integrantes do grupo encabeçado por Mariano Nhongo como forma de abrir a porta à pacificação da região centro de Moçambique.

Por outro, Matsangaissa pediu igualmente a saída das Forças de Defesa e Segurança estacionadas no teatro operacional centro, nomeadamente nas províncias de Manica e Sofala, para a pacificação daquela região.

Em forma de apelo, Matsangaissa pediu ao partido da perdiz para deixar de apadrinhar guerras, visto que Os ex-membros da Junta Militar dizem-se fartos de lutar “As pessoas pretendem sair do local, [mas] acabam por não sair por causa das ‘bocas’ deles. A RENAMO podia-nos ajudar por forma a que esta guerra termine. Um pedido que eu faço ao Ossufo Momade e ao Governo é que ajudem a intervir”.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *