EUA incluem extremistas de Cabo Delgado na lista do terrorismo global

POLÍTICA SOCIEDADE

Os grupo armado que, desde Outubro de 2017, semeia luto e terror na província de Cabo Delgado, zona de norte de Moçambique, foi classificado como organização terrorista pelo Departamento de Estado norte-americano. Na mesma lista, os EUA incluem as Forças Aliadas da República Democrática de Congo.

Os Estados Unidos da América adicionaram dois grupos extremistas islâmicos na sua lista de organizações terroristas. O primeiro está baseado na República Democrática de Congo e outro em Moçambique, sendo que os dois grupos são acusados de estarem vinculados ao Estado Islâmico (ISIS), tendo dado as designações ISIS-RDC e ISIS-Moçambique.

O grupo militar, conhecido como Ansar al-Sunna ou Al-Shabab e liderado por, que desde Outubro de 2017, que colocou cerca de 670 mil pessoas na situação deslocados na província de Cabo Delgado é designado como terrorista pelos EUA.

“Desde Outubro de 2017, ISIS-Moçambique, liderada por Abu Yasir Hassan, já matou mais de 1.300 civis e estima-se que mais de 2.300 civis, membros das forças de segurança e suspeitos militantes do ISIS-Moçambique foram mortos desde que o grupo terrorista iniciou a sua violenta insurgência extremista”, refere o Departamento do Estado dos EUA para depois acrescentar “o grupo foi responsável por orquestrar uma série de ataques sofisticados e em grande escala resultando na captura do porto estratégico de Mocímboa da Praia, na província de Cabo Delgado”.

Por sua vez, as Forças Democráticas Aliadas (ADF) da Republica Democrática de Congo e o seu líder Seka Musa Baluku são igualmente considerado designados terroristas globais” pelo Departamento do Estado dos Estados Unidos de América.

Com as designações ISIS-RDC e ISIS-Moçambique, os Estados Unidos da América vetam entrada dos integrantes destas duas orgânicos no seu país. Por outro lado proíbem fazer negócios com estas redes e congelar todos os bens registados no EUA. “Todos os bens que essas organizações ou pessoas a elas ligadas possuam nos Estados Unidos são automaticamente congeladas.

O Departamento do Estado Norte – americano lembra que, em 2019, o Estado Islâmico do Iraque e da Síria anunciou o lançamento da Província da África Central do Estado Islâmico (ISCAP) para promover a presença de integrantes do grupo terrorista na África Central, Oriental e Austral.

“Embora os meios de comunicação social associados ao ISIS representem o ISCAP como uma estrutura unificada, ISIS-RDC e ISIS-Moçambique são grupos distintos com origens distintas. Estes grupos cometeram ou representam um risco significativo de cometer atos de terrorismo”.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *