FDS controlam Palma e preparam terreno para regresso dos deslocados

DESTAQUE POLÍTICA SOCIEDADE

Dois dias depois de a francesa, Total, evacuar todo o seu pessoal devido ao recrudescimento da insegurança, na vila de Palma, as Forças de Defesa e Segurança (FDS) anunciaram, este domingo, o controlo total da Vila. A invasão que ocorreu no dia 24 de Março resultou em dezenas de vítimas mortais e mais de dez mil pessoas abandonaram as suas casas, incluindo a destruição de diversas infra-estruturas sociais. O brigadeiro Chongo Vidigal, porta-voz do Teatro Operacional Norte (TON), assegura que o próximo passo da intervenção das FDS será a garantia do regresso seguro dos deslocados.

 

Conhecidos por antecipar vitórias com narrativas triunfalistas, quando no terreno ainda soam tiros, neste domingo foram mobilizados alguns membros do governo provincial, em Cabo Delgado, para testemunhar que já se pode caminhar pelas ruas desertas de Palma e que, de facto, a batalha que durou 12 dias desta vez foi vencida.

Revisitando as imagens do ataque a Palma é possível testemunhar o cenário apocalíptico que caracterizou a vila: corpos pelas estradas, infra-estruturas destruídas (hospitais, agências de BIM e Standard Bank), viaturas incendiadas incluindo pessoas que permaneceram nas matas da vila, retornando, timidamente, às suas casas.

Para além da destruição e mortes até então não quantificadas, as acções macabras dos insurgentes em Palma obrigaram a deslocação de mais de dez mil pessoas. E a Total teve que evacuar todo o seu pessoal, devolvendo às FDS a responsabilidade de assegurar a protecção das suas instalações em Afungi.

“Estamos agora a avançar para a outra fase um pouco crítica, à semelhança da primeira, que é reconquistar e receber a população que tinha fugido para as matas. É crítica porque precisa de muita acutilância, muita atenção, muita ponderação por parte das Forças, no sentido de receber essa população, mas ao mesmo tempo ir fazendo a profilaxia, para evitar que alguns elementos se aproveitem dessa situação e possam criar-nos problemas no terreno”, explicou o brigadeiro, citado pela RM.

“Palma está completamente tomada pelas Forças de Defesa e Segurança”, assegurou o brigadeiro Chongo, acrescentando que houve clarificação da única área que faltava clarificar, nomeadamente o aeródromo da vila.

Aliás, neste domingo, jornalistas da TVM e alguns órgãos seleccionados a dedo, foram também levados para testemunhar a reconquista desta área. Desta vez, diferentemente do dia do primeiro ensaio de vitória, não foram recebidos a tiros.

O brigadeiro Chongo reconheceu ser uma fase sensível, na medida em que exige muita atenção e ponderação das FDS para que o regresso não se traduza em mais uma investida dos terroristas.

Por seu turno o Governador da Província de Cabo Delgado disse “a nossa presença é por sabermos que as FDS se entregaram à causa da pátria. O trabalho que foi feito fez com que o inimigo fosse derrubado”, declarou em Palma.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *