“O Governo está aqui em Palma com cada uma das famílias” – Ana Comoana

DESTAQUE SOCIEDADE

Esta segunda-feira (13), uma brigada do Governo esteve em Palma, onde confortou as vítimas e destacou o inquestionável trabalho das Forças de Defesa e Segurança, com vista a repor a tranquilidade na região.

“Uma mensagem de condolências para as famílias que perderam os seus ente queridos e dizer que o Governo de Moçambique está aqui em Palma com cada uma das famílias. Vamos continuar a apoiar Palma, apoiar as famílias para que retornem. Encontramos uma imagem de destruição das infra-estruturas públicas e privadas, naturalmente um cenário desolador que mostra claramente que estamos diante de um inimigo desalmado”, disse a ministra da Administração Estatal e Função Pública e membro da task force, nomeada recentemente pelo Presidente da República para assistência à região.

“As FDS estão presentes, fizeram de tudo para que Palma voltasse à tranquilidade. Encontramos também este cenário de regresso à normalidade. Sinais de bravura das nossas forças de defesa e segurança, encontramos famílias que já estão nas suas casas e as outras a retornarem. Conversamos mesmo em Pemba com alguns acolhidos no centro transitório de Pemba, quisemos saber qual seria a sua vontade, quais as condições que tinham e disseram que estavam a ter assistência alimentar e foram criadas condições sanitárias”, assegurou Comoana.

Na ocasião, assegurou que o Governo está a avançar com um plano de acção específico para Palma, que contempla acções imediatas viradas mais para a assistência humanitária, com destaque para alimentação, abrigo e condições sanitárias básicas, entre outras.

“O plano contempla também acções que tem a ver com o desenvolvimento, viradas para o apoio à área da agricultura, à área pesqueira e outras de natureza financeira, incluindo actividades específicas para jovens. Este plano é integrado na criação de ADIN, que vai servir para orientar toda a intervenção para que a vida em Palma paulatinamente volte ao normal. É um exercício muito grande, inclui a mobilização de recursos quer do ponto de vista humano, quer do ponto de vista económico, mas estamos a contemplar todos estes elementos incluindo a reconstrução. Estamos a equacionar tudo. Actualmente, as FDS são o pilar muito importante e estão a fazer a sua parte, mas só se justifica a sua presença quando nós, como população, equacionarmos a nossa presença. Não faria sentido reerguer as infra-estruturas Públicas ou Privadas se não haver este sinal de que a população quer retornar a Palma. Todos de mãos dadas temos que trabalhar no sentido de retornar a Palma”, conclui Comoana, num discurso realístico e ponderado.