Renamo vai avaliar posição sobre as novas regalias dos deputados

DESTAQUE POLÍTICA

Na primeira quinzena do mês em curso, os deputados das três bancadas com assentos na Assembleia da República decidiram, por unanimidade, humilhar o povo em nome da imunidade, tendo criado revolta no seio da Sociedade Civil. O presidente do maior partido da oposição em Moçambique, Issufo Momade, declarou, na terça – feira (25 de Maio), que a Renamo vai debater a sua posição sobre uma proposta de lei que aprovou na generalidade.

Os deputados das três bancadas decidiram gozar do estatuto para humilhar o povo, tendo, por unanimidade, aprovado regalias absurdas como o “subsídio de atavio” ou de “sessão”, num pacote chamado estatuto dos agentes e funcionários parlamentares. Entretanto, segundo Issufo Momade, a Renamo pretende recuar na decisão, uma vez que o tema ainda será discutido internamente.

“Enquanto a população não concordar com qualquer aspeto, nós estamos com o povo. A bancada da RENAMO não aprovou na sua totalidade. Vai chegar à altura em que a bancada vai reunir-se e vai decidir o comportamento ao nível da Assembleia da República”, referiu.

Por entender que o estatuto dos funcionários parlamentares eram mordomia em tempos de crise, o Fórum de Monitoria do Orçamento (FMO), coligação de organizações não-governamentais moçambicanas, submeteu uma petição à Assembleia da República pedindo a revogação das renovas regalias dos deputados.

Por seu turno, um grupo de estudantes universitários saiu a rua para manifestar-se contra as mordomias dos deputados, mas acabou sendo dispensada pela polícia que entendeu que a manifestação era ilegal.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *