Moçambique é candidato ao Conselho Executivo da Organização Mundial do Turismo

CULTURA DESTAQUE

A Ministra da Cultura e Turismo, Eldevina Materula, trabalhou, durante uma semana, em Madrid, Espanha, onde estabeleceu conversações e intercâmbio na área da cultura e do turismo.

A governante manteve encontro com o Secretário-Geral da Organização Mundial do Turismo – OMT, Zurab Pololikashvili, numa altura em que Moçambique submeteu a sua candidatura ao Conselho Executivo da organização. O encontro também tinha como objectivo estreitar e reactivar as relações multilaterais entre as partes.

Sobre esta candidatura, a Ministra refere que “Moçambique submeteu a candidatura para ser parte das soluções de uma forma holística para África, com o objectivo de ver nosso potencial turístico africano com capacidade de atrair investimento e turistas nacionais e internacionais. Esta candidatura a membro do Conselho Executivo não é um mero exercício institucional, é uma acção colectiva para que o nosso continente se torne apetecível, através da conjugação de esforços, entre o Governo e o sector privado”.

Materula também visitou a Feira Internacional do Turismo – FITUR 2021, que decorreu de 19 a 23 de Maio, e interagiu com vários expositores.  A FITUR deste ano contou com 350 expositores (operadores turísticos, agentes de viagens, empresas de transporte turístico, empresas de soluções digitais para hotelaria) e um total de total 5000 empresas participantes.

Nesta edição, a feira apostou na digitalização e, como complemento à realização do evento presencial, apresentou FITUR LIVEConnect, uma plataforma online dirigida a toda comunidade profissional do turismo, que ofereceu aos interessados a oportunidade de se conectarem.

A governante também reuniu com o Secretário de Estado do Turismo de Espanha, Fernando Valdés Verelst, e com o Ministro da Cultura e Desporto, José Rodríguez Uribes. Dentre vários propósitos, os encontros tiveram como objectivo fortalecer a cooperação bilateral entre as partes na área do turismo, com ênfase para capacitação institucional, apoio técnico e captação de investimentos.

Ainda em Madrid, a Ministra da Cultura e Turismo manteve um encontro com fazedores das artes e da cultura baseados em Espanha. Com eles discutiu sobre os desafios que a classe encara naquele país e falou dos instrumentos de legislação do ministério e do Governo e das acções que decorrem actualmente a favor do artista.

No encontro debateu-se a Lei dos Direitos dobAutor e Direitos Conexos, a Inscrição dos Artistas no INSS, a dinamização das indústrias culturais e criativas e internacionalização das artes e cultura, tendo os artistas moçambicanos no estrangeiro como principais actores.

Materula também fez alguns esclarecimentos sobre a situação sócio-económica do país com enfoque a Cabo Delgado, após constatar alguma desinformação inerente a este assunto.

Foi um momento para confortar os artistas moçambicanos e relançar a imagem positiva sobre a pérola do Índico.

Por sua vez, os fazedores das artes e cultura vincaram a necessidade de se reforçar acções tendentes a vender a riqueza da diversidade cultural moçambicana em Espanha, para que seja mais consumida.

A ministra reconheceu o papel dos artistas radicados em Espanha na divulgação da cultura nacional. Estiveram no encontro fazedores de música, artes plásticas, dança e cosméticos.

Importa referenciar que em Espanha existem 269 artistas moçambicanos registados.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *