Matias Guente é vencedor do prémio internarcional de liberdade de imprensa

DESTAQUE POLÍTICA

O Comité para Protecção dos Jornalistas (CPJ) em Nova York, acaba de anunciar Matias Guente, o editor executivo do Canal de Moçambique, como vencedor do prémio internacional de liberdade de imprensa, em inglês “CPJ International Press Freedom Award”.

O Comité com sede em Nova York, nos Estados Unidos da América tomou a decisão por unanimidade e o anúncio foi feito no princípio da tarde desta terça-feira. Matias Guente, junta-se a Katsiaryna Barysevich (da Bielorrússia), Anastasia Mejía (do Guatemala) e Aye Chan Naing (de Myanmar), na lista dos vencedores.

O recente ataque brutal ao jornal Canal de Moçambique, através de fogo posto que reduziu a cinzas os escritórios onde funciona a redacção, em Agosto de 2020, e a tentativa de rapto a que Matias Guente foi vítima, em Dezembro de 2019, todos os crimes até aqui sem esclarecimento, e a continuação de funcionamento em pleno do jornal, foram determinantes para a distinção.

“No meio de uma batalha pelo controlo da informação, estes jornalistas estão do lado do povo, cobrindo eventos, informando as comunidades, e assegurando a responsabilização”, disse Joel Simon, director executivo do CPJ. “Pagaram um preço, enfrentando a violência, o assédio, a repressão e a perseguição, mas recusaram-se a recuar”. Honramos o seu compromisso e sacrifício e esperamos ansiosamente celebrar a sua coragem, ao lado de todos aqueles que se mantêm firmes pela liberdade de imprensa e o jornalismo independente” disse logo depois do anúncio.

Os prémios serão atribuídos em Nova York, nos Estados Unidos da América, no dia 18 Novembro deste ano. Cortesia / Canal de Moçambique