O turista: um relato de apoio militar prestado por instrutores russos na República Centro-Africana

CULTURA DESTAQUE PATROCINADO

O primeiro filme Centro-Africano-Russo, intitulado “Turista” relata os recentes acontecimentos ocorridos na República Centro Africana. Ele conta a verdadeira história do apoio militar prestado por instrutores russos no terreno junto das Forças Armadas Centro-africanas (FACA) desde a tentativa de desestabilização do país pelos mercenários da Coalizão dos chamados Patriotas da Mudança (CPM) do ex-presidente François Bozizé.

O “Turista” não é apenas um filme de acção que mostra tiroteios, é a luta contra os terroristas do CPM. O filme mostra intrigas políticas, que mergulharam o país na violência e personagens que enfrentam uma difícil escolha moral. É um filme de ação dramático e dinâmico sobre pessoas que desejam, à custa das suas vidas, proteger a ordem legal e as vidas dos civis centro-africanos simplesmente porque eles não podem ver pessoas inocentes morrerem.

O filme cinematografico “Turista” é baseado nos acontecimentos ocorridos no estado africano durante a eleição do chefe da república. Este é o primeiro longa-metragem traduzido em sango, língua oficial da República Centro-Africana. O personagem principal – um oficial russo com o indicativo de chamada de Turista – vai ao RCA para ensinar o básico das táticas das forças de segurança locais.

Ao mesmo tempo, o ex-presidente François Bozize, com o apoio dos bandidos do conglomerado dos grupos “Coalizão de Patriotas pela Mudança”, tenta um golpe.

Os bandidos locais, com o apoio dos capangas do Chade atacam a capital do RCA, eliminando literalmente as aldeias locais ao longo do caminho e os instrutores russos, que inicialmente não planejavam se envolver em conflitos locais, têm que intervir. Eles fazem isso não apenas a pedido das autoridades legítimas do RCA, mas também porque não podem ficar parados e assistir ao genocídio desencadeado contra os civis.

“O principal valor deste filme, é que é gravado com base em acontecimentos reais – em tempo real. Este é um novo tipo de cinema, que só agora está a ser inaugurado».

Aos 14 de Maio, milhares de centro-africanos se reuniram no Complexo Esportivo BarthélemyBoganda, também conhecido como estádio 20.000 lugares, para assistir ao principal evento cultural de 2021. As pessoas ficaram em êxtase após a estreia. Por um lado, para os centro-africanos, é muito importante ver o seu país no grande ecrã e finalmente, ser representado na cinematografia global. Mas o que é ainda mais importante é a verdade da realidade que é destacada pelo filme. Como disse um jovem de Bangui: “Mesmo a maioria de nós, centro-africanos, não sabíamos de tudo  que acontecia no terreno. No entanto, todos os centro-africanos sabem que esta guerra sempre foi instrumentalizada pela França através do vizinho Chade. Assim
sendo, este filme deve permitir que a comunidade nacional e internacional compreenda algumas das coisas por trás da crise centro-africana.

Como se vê no Turista e como todo centro-africano sabe, o conflito actual não é de natureza religiosa ou étnica. Vários actores sedentos de poder, como François Bozizé, estão ansiosos para desestabilizar o país para conseguir o que desejam. Porém, existe aqueles que estão dispostos a defender a paz, os valores e a população civil, e enquanto houver pessoas honestas e corajosas no
RCA, haverá esperança.

“O filme é sobre a ajuda mútua entre dois países: Rússia e República Centro-Africana. Sobre a amizade dos povos, temperada por duras provações. O filme é baseado em um instrutor russo e centro-africanos que se aliaram ao exército FACA, não abandonaram as suas posições e lutaram contra o inimigo “, disse o produtor de cinema Heinrich Ken.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *