Eni prevê iniciar exploração de gás na península de Afungi em 2022

DESTAQUE ECONOMIA

O conflito armado na província de Cabo Delgado fez com a Total abandonasse o seu projecto de exploração de gás natural na península de Afungi, tendo garantido ao Governo que regressara a Moçambique quando forem acauteladas todas questões ligadas a segurança. Apesar das incertas do presente, a multinacional italiana Eni garantiu, recentemente, prevê início da operação da unidade de exploração de gás natural na península de Afungi em 2022.

A Eni, cujo projecto consiste em poços submarinos e instalação flutuante com produção de 3,4 milhões de toneladas, disse que o seu empreendimento, atingido pelos insurgentes, pode começar a funcionar no próximo ano.

Apesar da insegurança que se verifica na zona norte do país, concretamente na província de Cabo Delgado, a gigante italiana de óleo e gás garantiu que a insurreição não afetaria as operações. “O arranque do projeto Coral South está confirmado em 2022, como previsto”, disse um porta-voz da Eni à agência de notícias France Press (AFP), sem avançar mais pormenores.

De referir que o projecto liderado pela Eni consiste em seis poços submarinos ligados a uma instalação flutuante de GNL com uma capacidade de produção de 3,4 milhões de toneladas.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *