Ruanda vai enviar mil soldados para reforçar as FDS no teatro das operações

DESTAQUE POLÍTICA



Depois muitas incertezas em torno do auxílio internacional para combater os insurgentes que desde 2017 tem semeado luto e terror na província de Cabo Delgado, o Governo finalmente aceitou a ajuda estrangeira. Nesta sexta-feira, 09 de Julho, o Governo ruandês anunciou que deu início a mobilização um contingente de mil militares e polícias para a província de Cabo Delgado a pedido do Executivo moçambicano.

Segundo o comunicado do governo liderado por Paul Kagame os 1000 homens que nos próximos dias vão estar no teatro das operações são das Força de Defesa do Ruanda (RDF) e da Polícia Nacional do Ruanda (RNP).

A Força Conjunta trabalhará em estreita colaboração com as Forças Armadas de Defesa de Moçambique (FADM) e as forças da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) em sectores de responsabilidade designados.

O documento publicado no portal do Governo do Ruanda garante que os 1000 homens que vem à Moçambique com a missão de reforçar as Forcas de Defesa e Segurança na restauração da autoridade do Estado mocambiçano através da realização de operações de combate e segurança, bem como de estabilização e reforma do sector de segurança (SSR).

“Este desdobramento assenta nas boas relações bilaterais entre a República do Ruanda e a República de Moçambique, na sequência da assinatura de vários acordos entre os dois países em 2018, e está alicerçado no compromisso do Ruanda com a doutrina da Responsabilidade de Proteger (R2P) e com a Princípios de Kigali de 2015 para a Proteção de Civis”.

Importareferir que, de acordo com a ACLED, a violência armada na província de Cabo Delgado já provocou mais de 2.800 mortes e  800.000 deslocados. 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *