Alemanha doa 26 milhões de euros para ajuda humanitária em Cabo Delgado

SOCIEDADE

O conflito armado que desde Outubro de 2017 tem semeado dor e luto na província de Cabo Delgado provocou uma crise humanitária sem precedentes. Face à escassez de alimentos e outros bens de primeira necessidade, as Nações Unidas apelaram à comunidade internacional para urgentemente estender a mão aos milhares de moçambicanos que se encontram nos campos de deslocados. Nesta terça- feira, 27 de Julho, a Alemanha respondeu ao chamado e doou uma verba a rondar os 26 milhões de euros.

Esta é a segunda vez que o governo alemão desembolsa fundos para combater a crise humanitária em Cabo Delgado, por sinal mais do que fez nos últimos quatro anos. A doação ao Programa Mundial para a Alimentação (PAM) é feita em prol da resposta humanitária provocada pela insegurança em várias zonas de Cabo Delgado.

Segundo o Embaixador da Alemanha em Moçambique, Lothar Freischlader, os fundos chegaram num momento oportuno. “A Alemanha, enquanto segunda maior doadora bilateral de ajuda humanitária, duplicou sua contribuição pois importante para nós é atender as necessidades das pessoas afectadas por crises e desastres, razão pela qual sinto-me orgulhoso destes fundos que sem dúvidas chegam num momento em que a população de Cabo Delgado mais precisa para sobreviver e se reerguer”, declarou Freischlader.

Por sua vez, o Director Executivo do PMA, David Beasley, que durante a sua estadia em Moçambique, no pretérito mês de Junho, reuniu-se com o Presidente da República, Filipe Nyusi, e Ministros de diversas áreas, disse o Programa Mundial de Alimentação apoia mais de 700 mil descolados em Cabo Delgado e outras 1.200 ligadas às mudanças climáticas e ao programa de alimentação escolar.

“Agradecemos ao Governo da Alemanha pelo seu apoio contínuo ao povo de Moçambique e ao PMA. Sem o seu apoio e acção imediata, milhares de pessoas sofrem de insegurança alimentar no Norte de Moçambique. A contribuição da Alemanha nos permite ajudar 298.000 pessoas afectadas pelo conflito no norte de Moçambique. À medida que a necessidade de assistência humanitária aumenta para níveis recordes, impulsionada por conflitos, mudanças climáticas e COVID-19.

Importa referir que a  Alemanha é o segundo maior doador bilateral de Assistência Humanitária do mundo e tem apoiado financeiramente as actividades levadas a cabo pelo PMA em Moçambique no âmbito da assistência humanitária no País, em particular na mitigação das consequências de choques climáticos (ciclones e seca) e da prevenção da pandemia da COVID-19.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *