Nyusi reitera que a prioridade é restabelecer a tranquilidade em Cabo Delgado

DESTAQUE POLÍTICA

Nos meados de Julho corrente, um contingente de militares ruandeses chegou à Cabo Delgado para reforçar as Forças de Defesa e Segurança no teatro das operações, tendo o Presidente da República garantido que o auxílio do regime de Kigali não tem preço. Na abertura da 13.ª Cimeira de Negócios Estados Unidos-África, Filipe Jacinto Nyusi apontou a paz como uma condição fundamental para o fluxo de investimento no país. Por outro lado, o Chefe do Estado reiterou que, no presente, a prioridade do Governo e seus parceiros na luta contra o terrorismo é restabelecer a tranquilidade em Cabo Delgado.

“A condição de paz e tranquilidade é crítica para o fluxo de investimentos e comércio, o que traduz a integração regional. Por isso, a nossa prioridade estratégica agora é combater o terrorismo”, declarou Nyusi

Naquela cimeira virtual, que termina na próxima sexta-feira, 30 de Julho, o Presidente da República adiantou que Moçambique está ciente da importância da paz para o desenvolvimento económico e, no combate a grupos terroristas em Cabo Delgado.

“Estamos a promover programas de desenvolvimento integrado em setores socioeconómicos de prestação de serviços em Cabo Delgado. Temos de prevenir e desencorajar o aliciamento de jovens que se juntam aos grupos terroristas”, afirmou.

Para derrotar os insurgentes e devolver a tranquilidade na província de Cabo Delgado, Filipe Jacinto Nyusi conta com o apoio da SADC e do Ruanda. “Os ataques terroristas em alguns distritos de Cabo Delgado tem criado impactos negativos sobre a vida das populações locais, criando um grande número de deslocados e destruindo infraestruturas”.

Importa referir que, segundo a ACLED, um projecto de registo de conflitos, os ataques dos insurgentes já provocaram mais de 2.800 mortes e mais de 800 mil deslocados.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *