Dário Monteiro aciona “Bomba Relógio” no Ferroviário de Maputo

DESPORTO DESTAQUE

Em partida da 13ª jornada e última da primeira volta do Campeonato Nacional de Futebol, sobejamente conhecido por Moçambola, a Liga Desportiva de Maputo e o Ferroviário de Maputo não foram além de uma igualdade sem abertura de contagem. Com este resultado, os locomotivas atrasaram-se ainda mais na luta pelos cimeiros.

Depois da inesperada derrota na ronda anterior frente ao lanterna vermelha, Matchedje de Mocuba, o Ferroviário de Maputo era obrigado a vencer para manter vivas as esperanças de voltar ao trono do futebol nacional.  Entretanto, Daúde Razaque e seus pupilos encontraram uma Liga Desportiva de Maputo que ganhou o vício de travar gigantes.

Os  locomotivas até dominaram em termos de posse de bola, mas não conseguiram criar perigo junto da baliza defendida por Vitor Timane. Dário Monteiro optou por entregar as rédeas de jogo ao seu rival para explorar o contra – ataque e em duas ocasiões a sua estratégia quase surtia efeito. Na primeira, ainda na etapa inicial, depois de uma excelente recuperação de bola de Kabine, Estevão galgou terreno até a grande, mas quando indicava que ia visar a baliza de Hernani optou por um cruzamento que quase resultava num auto – golo de Jeitoso.

A papel químico do que aconteceu na primeira parte, Kabine com apenas o guarda – redes locomotivas pela frente amedrontou-se e fez um cruzamento disparatado para o defesa contrário.

Além dos remates desenquadrados com a baliza, o único perigo do Ferroviário de Maputo foi um cabeceamento de Jeitoso para uma defesa segura de Vitor.

Com o empate, por sinal o segundo seguido frente a um candidato ao título, a Liga Desportiva de Maputo deu mais um importantíssimo passo rumo à manutenção, enquanto os Locomotivas podem ser ultrapassados pela União Desportiva de Songo no terceiro lugar.

Por outro lado, o empate registado na Matola “C” acionou uma “Bomba Relógio” para Daúde Razaque no comando técnico dos locomotivas de Maputo, uma vez que em caso de insucesso na sua deslocação à Nacala, onde vai medir forças com Ferroviário local, o jovem técnico sabe, de antemão, que não vai continuar como o maquinista do “Comboio” do clube presidido por Teodoro Ângelo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *