Amade Miquidade: “A polícia não pode intimidar a população durante o seu trabalho”

DESTAQUE SOCIEDADE

Na sua última comunicação a nação, no âmbito da situação da calamidade pública, o Presidente da República pediu aos agentes da lei e ordem para intensificar a campanha de vigilância de modo que o Decreto seja cumprido na integra. Entretanto, a polícia continua com excesso zelo no seu modus operandi, o Ministro do Interior, Amade Miquidade diz que a corporação não deve intimidar a população durante o seu trabalho.

Mesmo com a curva ascendente de número de novas e infecções óbitos, tende a aumentar o número de cidadãos que desrespeitam o decreto presidencial. A polícia tem feito afincadamente o seu trabalho de vigilância de modo a garantir o cumprimento das medidas de prevenção contra a Covid-19. Contudo, a sua formação de actuação tem sido severamente criticada pela sociedade civil.

Para o ministro do Interior, os agentes da lei e ordem devem desempenhar as suas actividades com espírito de patriotismo e responsabilidade para merecer a confiança das pessoas.

“A nossa missão é de honra. Os cidadãos devem olhar para nós e estarem seguros que têm nas forças da lei e ordem a sua tranquilidade. Cada um de nós, onde quer que esteja, deve merecer a confiança do cidadão porque é a nós que o cidadão vai recorrer para poder colocar as preocupações que têm a ver com a sua própria segurança”, disse Miquidade.

Por outro lado, defendeu que o trabalho da polícia não pode ser visto com um acto de perseguição, uma vez que os mesmos fazem-se a rua para garantir o cumprimento das medidas de prevenção em locais de maior concentração populacional.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *