Governo vai investir 1.8 bilião dos dólares para abastecimento de água até 2032

DESTAQUE POLÍTICA SOCIEDADE

O Governo, com a ajuda de parceiros de cooperação, tem lançado iniciativas para que todos moçambicanos tenham acesso a agua potável. Nos próximos 11 anos, ou seja, até 2032, o Executivo pretende investir cerca de um bilhão e oitocentos milhões de dólares para estender o abastecimento de água potável para mais de 80% da população moçambicana. Esta iniciativa terá o financiamento do sector privado.

De acordo com o ministro das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos, João Machatine, que falava à margem do lançamento da Conferência Internacional de Investidores para o sector de água, os moçambicanos ainda enfrentam muitos desafios para ter acesso ao precioso líquido.

“Há necessidade de investirmos mais na adução, distribuição e tratamento da água. Temos excesso do precioso líquido, porém salubre, entre outros desafios que nós, como sector, identificámos como principais”, disse Machatine

Para superar as adversidades do presente, o Governo, através do ministério das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos, criou um pacote híbrido que vai reunir investimentos do sector privado nacional e internacional.

“Olhando esta conjugação das fontes e das várias intervenções, nós estamos a falar de uma necessidade de cerca de um bilião e oitocentos milhões de dólares, para investir até 2032. É um esforço enorme, mas não inalcançável, basta olharmos para o que o Fundo de Investimento e Património do Abastecimento de Água (FIPAG) fez nos últimos 10 anos, em que, com a conjugação de esforços entre o Governo e parceiros, já foram investidos cerca de um bilião de dólares”, explicou.

Actualmente, o Executivo estima que entre 62 e 65% da população moçambicana tem acesso a potável. Machatine, um dos ministros mais activos no segundo mandato de Filipe Jacinto Nyusi, mostrou confiante que com o apoio do sector privado o país pode conseguir fundos para melhorar o abastecimento de água.

“No horizonte de 10 anos, poderemos conseguir mobilizar estes recursos. Importa referir que a mobilização de recursos não passa apenas por valores monetários, mas também outro tipo de serviços que têm impacto naquilo que são as nossas necessidades financeiras”, disse Machatine para depois acrescentar que que o Executivo prover o precioso liquido a mais de 80% dos moçambicanos no final do presente quinquênio.

“Com este investimento, prevemos que o FIPAG, que actua em todas as grandes cidades, possa ter uma cobertura de cerca de 4 a 5 milhões de pessoas, até 2032. Com os vários outros programas que actuam nas zonas rurais, objectivamos chegar até ao fim deste quinquénio com uma cobertura de 82%”.

Refira-se que Conferência Internacional de Investidores para o Sector de Água terá lugar no 15º dia do mês de Setembro, a   Cidade de Maputo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *