Heineken Moçambique distinguida como maior Investidor Directo Estrangeiro

ECONOMIA

Decorreu de 30 Agosto a 5 de Setembro, semana transacta, a Feira Internacional de Maputo, FACIM, maior montra de negócios nacional, depois de um ano de interrupção, como consequência das medidas de prevenção a Covid-19. No decorrer do evento, a Heineken Moçambique foi distinguida pelo governo como o maior Investidor Estrangeiro 2018 a 2019.

O objectivo principal da FACIM é a promoção das trocas comerciais, estimular a produção e o consumo, e a integração económica de Moçambiquenaeconomia mundial.

De acordo com Gil Bires, director da Agência para a Promoção de Investimento e Exportação (APIEX), 250 expositores nacionais e 24 países vão marcar presença na edição deste ano, que decorreu em regime presencial e virtual, com uma média de 700 visitantes por dia.

A Feira, que incluía eventos temáticos, decorreu sob o lema “Industrialização, Inovação e Diversificação da Economia” e na sua sessão inaugural, o governo distinguiu a Multinacional Heineken Moçambique, que, recentemente, decidiu instalar uma fábrica de cerveja, no distrito de Marracuene, com o prémio de Melhor Investidor Estrangeiro do período 2018 -2019.

Depois de receber o prémio, Neyde Pires, Directora de Comunicação e Assuntos Corporativos da Heineken Moçambique, referiu que a empresa sente-se honrada pois o País reconhece o seu contributo para economia.

“Para consolidarmos a nossa presença em Moçambique, concentramos a nossa atenção na cadeia de valor, para que todos os insumos para produção das nossas cervejas sejam de proveniência local e assim fortalecer as comunidades.” Disse Neyde Pires antes de enfatizar as acções de Responsabilidade Social Corporativa da empresa, que visam proteger o ambiente e desenvolver o capital humano.

A empresa produz localmente a cerveja Heineken e a marca local, recém-lançada, denominada Txilar, disponibilizando ao mercado.