Não importa a rodagem: Moçambique vai participar no Afrobasket

DESPORTO DESTAQUE

Até as 11 horas de hoje, sexta-feira, 10 de Setembro, a seleção nacional de basquetebol estava com os dois pês fora do Campeonato Africano de Basquetebol sênior feminino. Entretanto, um milagre financeiro, que caiu dos céus na reunião entre a Secretária de Estado do Desporto, Federação Moçambicana de Basquetebol e Comitê Olímpico de Moçambique, fez com que as Samurais regressassem ao trilho do Afrobasket.

Apoiando-se a velha máxima “o importante é participar”, as três instituições que estiveram reunidas para discutir o actual estágio do basquetebol moçambicano criaram condições para que a selecção nacional seguisse para os Camarões nos próximos dias mesmo sem nenhuma rodagem.

De acordo com dados na posse do Evidências, devido a razões logísticas e financeiras, as Samurais não efectuaram dez treinos dos 111 inicialmente previstos pela selecionador nacional, Nazir Salé.

Aliás, Salé declarou, na quinta-feira, 09 de Setembro, que com o cenário do presente o sensato seria a selecção nacional desistir do Afrobasket, uma vez que o país não podia se fazer aquela prova sem volume de treino.

Por aquilo que foi explanado não temos condições para participar. Tínhamos agendado uma certa planificação para atacar este campeonato. Tínhamos agendado cerca 111 treinos mas não foi possível por muitas questões. Para aquilo são exigências deste tipo de competição sem volume de treino e sem competição fica difícil. Temos que olhar com um foco diferente e manter os nossos objectivos para a próxima ocasião”, disse.

Entretanto, nesta sexta – feira, 10 Setembro, o dinheiro falou mais alto, ou seja, a Secretaria do Estado do Desporto teve a varinha mágica para desbloquear os 10 milhões que travavam a ida do cominado àquele país da África Ocidental, contudo esqueceu que nenhum dinheiro no mundo compra a rodagem competitiva.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *