EUA formam mais 100 soldados moçambicanos em estratégias de combate contra o terrorismo

DESTAQUE POLÍTICA

Com vista a munir as Forças de Defesa e Segurança (FDS) de tácticas para combater a insurgência na província de Cabo Delgado, as Forças Especiais dos Estados Unidos da América (EUA) formaram, recentemente, mais 100 soldados moçambicanos.  Esta iniciativa deriva do fortalecimento da cooperação entre o governo de Joen Biden e o Estado moçambicano.

A insurgência na zona norte de Moçambique, em particular na província de Cabo Delgado, provocou uma crise humanitária sem precedentes. Com o alastrar da crise, o Governo viu-se obrigado a abrir as portas para o auxílio estrangeiro para repor a ordem e tranquilidade naquele ponto do país.

A Força de Estado de Alerta da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral e as tropas ruandesas reforçaram as Forças de Defesa e Segurança no teatro das operações, enquanto os EUA continuam empenhados em fornecer estratégias para acabar com o terrorismo, dando formação aos militares nacionais.

“Os Estados Unidos continuam empenhados em ajudar Moçambique a combater o terrorismo e prevenir o alastramento do extremismo violento”, disse o Embaixador dos EUA em Moçambique, Dennis W. Hearne.

Além da formação finda, a Administração Biden pretende, nos próximos dias, formar fuzileiros moçambicanos para continuarem a lutar contra o terrorismo e extremismo violento na província de Cabo Delgado.

O Departamento de Defesa dos EUA reitera, por outro lado, o compromisso de continuar a cooperar com o Governo em matérias de segurança.

“Os Estados Unidos priorizam o respeito pelos direitos humanos, as leis de operações militares terrestres, a protecção da população civil e o envolvimento com a sociedade civil.  Para o efeito, os programas de treinamento em cooperação de segurança incorporam estes componentes em cenários de formação”.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *