Mabunda encaixou apenas 0,4% do valor que recebeu da Previnvest

DESTAQUE POLÍTICA

Depois de responder cerca de 140 perguntas feitas pelo Ministério Público, na única audição até então em que os advogados de defesa e o assistente dispensaram as perguntas prévias. Nesta terça – feira, 14 de Setembro, Fabião Mabunda regressou ao banco dos réus para contar a sua versão dos factos aos mandatários dos implicados no julgamento das dívidas ocultas e a Ordem dos Advogados. Mabunda revelou que ganhou apenas 0,4% do valor que recebeu da Prinvinvest.

Na condição de lobista da esposa do antigo Director Geral dos Serviço de Informações e Segurança do Estado (SISE), Ângela Leão, Fabião Mabunda movimentou cerca de nove milhões de dólares. Entretanto, em tribunal, o réu declarou que apenas teve direito a 0,4% do valor em alusão.

Sobre a sua relação com a co – ré, Ângela Leão, Mabunda jurou que era apenas comercial e que nunca quis saber de onde vinha o dinheiro que era depositado nas suas contas bancarias.

“Era uma relação comercial apenas. Nunca questionei a Ângela Leão sobre a origem do dinheiro que mandou depositar nas minhas contas. Para mim o importante era que me pagasse”, contou Mabunda.

Se por um lado, o réu declarou que não está arrependido por ter recebido valores que lesaram sobremaneira os cofres do Estado. Por outro, Efigênio Baptista disse ao indiciado que em momento oportuno “quem é o dono do dinheiro”.

Importa referir que, com base no câmbio do presente, na condição de lobista de Ângela Leão, Fabião Mabunda recebeu cerca de 1 milhão e 548 mil meticais.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *