Malária e pneumonia tidas como principais causas da mortalidade infantil em Moçambique

DESTAQUE SAÚDE SOCIEDADE

A malária e a pneumonia são duas das principais causas de morte em moçambicanos com idade inferior a cinco anos, de acordo com o comunicado da Embaixada dos Estados Unidos em Moçambique, datado de 21 de Setembro corrente. Visando uma melhor compreensão destas doenças no país, o Governo dos E.U.A, através da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID), concedeu recentemente um donativo de 800 mil dólares ao Centro de Investigação em Saúde da Manhiça (CISM) para a investigação da malária e da Saúde materno-infantil.

A doação irá financiar estudos sobre a eficácia da vacina pneumónica e dos medicamentos e tratamentos antimaláricos, onde a USAID, o CISM e o Ministério da Saúde de Moçambique (MISAU) colaboram para identificar estes tópicos como sendo críticos para melhorar a malária e os cuidados de saúde materno-infantil em Moçambique.

O primeiro estudo irá concentrar-se na eficácia dos medicamentos e tratamentos antimaláricos, onde o foco será a compreensão da resistência aos medicamentos antimaláricos pelo Plasmodium falciparum (parasita responsável pelos casos mais graves de malária em Moçambique), o segundo estudo concentrar-se-á no impacto que a vacina pneumocócica teve nas taxas de pneumonia, meningite, sepse e outras infecções relacionadas, em crianças.

Para monitorar o efeito das recentes alterações ao calendário nacional de imunização da vacina pneumónica nas taxas de doenças relacionadas e os estudos acima citados, o CISM irá colaborar com o Programa Nacional de Controlo da Malária, a Direção Nacional de Saúde Pública, as unidades sanitárias provinciais e distritais, e outras instituições de investigação e académicas para conduzir e partilhar os resultados destes estudos, o que irá resultar em melhores cuidados aos doentes.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *