Dom Alexandre será sepultado na cripta da Sé Catedral de Maputo

DESTAQUE SOCIEDADE

Os restos mortais do primeiro cardeal moçambicano, Dom Alexandre José Maria dos Santos  serão sepultados, no próximo dia 07 de Outubro, na cripta dentro da Sé Catedral de Maputo, às 9:00 horas. O funeral será antecedido por um velório, um dia antes (06), com corpo em câmara ardente, a partir das 8 horas até as 18:00 horas.

Natural de Zavala, província de Inhambane, Dom Alexandre, um dos homens mais importantes da igreja católica e que deu um grande contributo para a pacificação e desenvolvimento do país, perdeu a vida aos 103 anos de idade, na noite desta quarta-feira (29), numa das clínicas privadas da capital do país, horas depois de ter passado mal.

O último dia do antigo arcebispo de Maputo é descrito como tendo sido normal, antes das complicações de saúde. Já está disponível AQUI uma escala para que crentes de todas as paróquias e comunidades da igreja católica na província de Maputo possam se despedir do pastor.

“Ao terminar a sua peregrinação aqui na terra, queremos agradecer a Deus pelo dom que foi o Cardeal Dom Alexandre José Maria Dos Santos para a Igreja Católica e para toda a sociedade moçambicana”, reconheceu em comunicado de imprensa o actual arcebispo de Maputo, Dom Francisco Chimoio.

Refira-se que o arcebispo emérito da Arquidiocese de Maputo participou activamente na vida do país e da igreja católica, destacando-se a sua contribuição nos processos de pacificação, tendo jogado um papel importante para o fim da guerra civil em 1992.

Na sua mensagem de condolências, o Presidente da República, Filipe Nyusi referiu que Moçambique perdeu um dos seus melhores filhos que se destacou pelo seu empenho para o bem da humanidade, independentemente da posição social, raça, ou outras formas de distinção.

“O humanismo, alto sentido de ética e cidadania fizeram do Cardeal Dom Alexandre um combatente do mundo e para o mundo, que apostou na educação dos cidadãos como um meio de promoção da igualdade e fraternidade entre os homens. Também encarnou um elevado sentimento patriótico ao aderir ao processo de pacificação de Moçambique porque compreendeu que irmãos do mesmo país não se deviam digladiar por motivos que pudessem ser resolvidos pelo diálogo”, destacou.

Por seu turno, o presidente da Renamo, Ossufo Momade endereçou condolência aos crentes da Igreja Católica e à Conferência Episcopal de Moçambique, destacando os feitos de Dom Alexandre.

“Devido às suas qualidades mereceu as nomeações aos cargos de Arcebispo da Arquidiocese de Maputo e Cardeal, cujos desempenhou com humildade e sentido profundo de serviço ao seu rebanho, razões pelas quais granjeou sempre a admiração e o respeito dos Cristãos católicos e dos moçambicanos. CONSULTA A ESCALA AQUI

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *