Sector privado regista ligeiro crescimento em Setembro

DESTAQUE ECONOMIA

Em Setembro do ano em curso, depois do declínio verificado em Agosto, o Purchasing Managers’ Index™ (PMI) indicou melhorias das condições das empresas moçambicanas. No mês em referência, as novas encomendas receberam a um ritmo moderado e, por via disso, impactou o aumento da confiança nas empresas nacionais e no crescimento dos postos de emprego.

De acordo com o PurchasingManagers’ Index™ (PMI) do Standard Bank, valores acima de 50,0 apontam para uma melhoria nas condições das empresas no mês anterior, ao passo que valores abaixo de 50,0 mostram uma deterioração.

 

“Com o valor em 50,4 verificado em Setembro, o índice básico voltou a estar acima do valor neutro de 50,0, indicando uma ligeira recuperação das condições gerais das empresas da economia do sector privado. A isto seguiu-se uma maior restrição das medidas de combate à Covid-19, o que deu origem ao valor de 47,9 em Agosto, o valor mais baixo dos últimos sete meses”.

 

No nono mês do ano em curso, devido ao aumento da procura por partes dos clientes, as empresas moçambicanas viram as suas encomendas crescerem. Entretanto, o crescimento foi modesto, uma vez que foi a mesma baixa registada nos últimos quatro meses. O sector industrial, por sua vez, foi a principal barreira da economia, uma vez que todos os restantes sectores monitorizados registaram um aumento das vendas no último inquérito.

 

Reagindo aos resultados do inquérito, Fáusio Mussá, economista-chefe do Standard Bank – Moçambique, observou que “o PMI do Standard Bank ficou acima do valor de referência de 50 no mês de Setembro, cifrando-se em 50,4 após a descida para os 47,9 em Agosto, o que indica uma ligeira recuperação nas condições das empresas após o alívio das restrições associadas à Covid-19. No entanto, o índice de produção manteve-se abaixo do valor de referência de 50 pelo segundo mês consecutivo, mantendo a coerência com as previsões de uma recuperação do crescimento lenta para este ano”

 

Por um lado, Mussá observa que “os dados relativos ao mês de Setembro demonstram um declínio das infecções provocadas pela Covid-19 para uma média diária abaixo dos 200 casos, em comparação com a média de 870 em Agosto e de 1423 em Julho, durante o pico da terceira vaga da pandemia. Embora esta situação permita o alívio das restrições, a disponibilidade limitada de vacinas ainda expõe o país ao risco de medidas mais restritas em caso de um aumento das infecções provocadas pela Covid-19”.

 

Por outro, adverte que poderá haver uma aceleração nos próximos 12 meses, em caso de se reduzir as medidas emanadas para conter a propagação da pandemia que hoje assola o mundo. “A confiança nas empresas aumentou em Setembro, com o subíndice a apontar para o valor de 81,9 após a respectiva descida desde Junho, o que pode indicar previsões de aceleração da produção nos próximos 12 meses à medida que a situação de segurança melhore e as restrições associadas à pandemia sejam reduzidas”.

 

Refira-se que O PMI™ do Standard Bank – Moçambique é compilado pela IHS Markit a partir das respostas aos questionários enviados aos directores de compras de um painel de cerca de 400 empresas do sector privado.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *