Moçambique recebe mais 840,000 doses de vacinas da Johnson & Johnson

DESTAQUE POLÍTICA SAÚDE

Para dar seguimento ao Plano Nacional de Vacinação contra a covid-19, o Governo, através do Ministério da Saúde, recebeu nesta segunda-feira, 22 de Novembro, cerca de 840 mil doses da vacina da Johnson & Johnson. A doação que chegou ao país através da iniciativa COVAX é maior doação da fabricante norte americana, uma vez que, juntado o lote juntado o lote ofertado hoje, Moçambique recebeu cerca de 1.4 milhões de doses.

De acordo com Armindo Tiago, ministro da Saúde, esta doação vai ajudar o país a atingir a meta da cobertura vacinal, e o objectivo recomendado pela OMS, de alcançar 40 % da população vacinada até Dezembro de 2021.

“A OMS compromete-se em continuar a apoiar os esforços do Governo Moçambicano seja na resposta a esta pandemia da COVID-19, o apoio as pessoas afectadas pela insegurança na província norte do país assim como na edificação de um sistema de saúde cada vez mais eficiente. Este é mais um testemunho do cumprimento, pela comunidade internacional, do compromisso assumido para com Moçambique, de disponibilizar vacinas, através do mecanismo COVAX, como forma de travar os efeitos nefastos da COVID-19 no nosso país”, declarou Tiago

Por outro lado, o ministro da Saúde declarou que, ao candidatar-se para o mecanismo COVAX, Moçambique tinha como principal objectivo o acesso equitativo à vacinação contra a COVID-19 no país aumentasse e de forma célere, tendo lembrado que “o mecanismo COVAX junta-se a outras iniciativas em curso no País, entre elas, a da União Africana, apoios de países no âmbito da cooperação bilateral, aquisições por meio do financiamento do Banco Mundial e iniciativa UNIVAX”.

Severin Vox Xylander, representante da OMS em Moçambique, adiantou com a chegada do lote de oitocentos e quarenta mil (840.000) doses de vacinas, vai ajudar o Governo a atingir a meta da vacinação.

“Esta doação vai ajudar o país a atingir a meta da cobertura vacinal, e o objectivo recomendado pela OMS, de alcançar 40 % da população vacinada até Dezembro de 2021. E preparar-se para enfrentar a possível ocorrência de uma 4ª vaga da COVID-19, evidente com o aumento gradual de surtos na África Central e na Europa”, disse Xylander para depois acrescentar a Organização Mundial da Saúde (OMS) “compromete-se em continuar a apoiar os esforços do Governo Moçambicano seja na resposta a esta pandemia da COVID-19, o apoio as pessoas afectadas pela insegurança na província norte do país assim como na edificação de um sistema de saúde cada vez mais eficiente”.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *