Governo aceita partilhar o fornecimento de água com os privados

DESTAQUE SOCIEDADE

Chegou ao fim a rixa entre o Governo e os fornecedores privados pelo fornecimento de água nas principais cidades moçambicanas. O Executivo e a AFORAMO assinaram, na quinta – feira, 23 de Dezembro, um memorando de entendimento para partilharem a canalização do precioso líquido. Por outro lado, o acordo rubricado visa melhorar a qualidade da água assim como tempo de fornecimento.

Em Outubro do ano em curso, os Fornecedores privados de água ameaçaram suspender o fornecimento de água aos três milhões de consumidores em protesto contra a expansão da rede pública de abastecimento de água em áreas onde actuam. A posição dos privados colocou o Governo em sentido, tendo iniciado conversações para encontrar uma saída consensual que satisfaça as duas partes.

De acordo com Daniel Baloi, inspector – geral das Obras Públicas, o memorando de entendimento visa responder as preocupações dos fornecedores privados representados pela Associação dos Fornecedores de Água de Moçambique (AFORAMO).

“Foi muito bom debatermos esses assuntos com os fornecedores privados e encontrarmos soluções que respondam às preocupações de ambos os lados, sobretudo as da AFORAMO. E o resultado é este documento que iremos assinar”, Baloi para posteriormente acrescentar que a ideia de suspender o fornecimento de água já foi ultrapassada.

“O espetro da interrupção de fornecimento de água, que pairava, já foi ultrapassado. Chegamos a um acordo de princípios. A fase seguinte vai envolver discussões dos detalhes, critérios específicos para cada situação e área, para posterior assinatura de contratos”.

Por sua vez, a AFORAMO mostrou-se feliz com o entendimento alcançado com o Governo, tendo garantido que o processo foi complexo e bastante tortuoso.

“Com este entendimento já não haverá disputa entre o fornecedor privado e o Governo. Onde estiver um fornecedor privado, este receberá a água da rede pública e vai continuar a abastecer a água para os seus clientes. Destaco aqui os consumidores porque eles vão passar a beneficiar de um abastecimento credível e seguro. Os transportadores privados passarão a exercer a sua actividade com segurança, pois os seus investimentos estarão protegidos, segundo os princípios acordados. O Governos vai fazer o seu trabalho de forma organizada e vai estruturar a participação do fornecedor privado no sector de abastecimento de água”, declarou Adriano Chirute, Presidente da AFORAMO

Facebook Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *