Governo nega presença das tropas ruandesas na província do Niassa

DESTAQUE SOCIEDADE

Recentemente, numa altura em os terroristas protagonizavam ataques na província do Niassa, o Presidente da República avançou que as tropas estrangeiras tinham luz verde para combater o terrorismo em todo território nacional. Entretanto, a Governadora do Niassa veio ao terreno desmentir informações que dão conta da presença das forças ruandesas naquele ponto do país.

“Os nossos amigos colocaram-se à disposição para apoiar o combate ao terrorismo em Moçambique e, para eles, não é só em Cabo Delgado. Se o terrorismo puxa para a direita ou para a esquerda, nós vamos ao encontro do terrorista. O inimigo se movimenta para zonas que acham que lhes são favoráveis, entretanto terão a resposta que merecem”, declarou Nyusi

Entre Julho e Dezembro, a Força Conjunta apertou o cerco no combate ao terrorismo. No período em alusão, os insurgentes registaram muitas baixas e viram suas bases destruídas, tendo fugido para a província de Niassa. De acordo com Judite Massengele, para travar as investidas dos insurgentes, “o comando provincial da PRM – Niassa, reforçou as posições consideradas vulneráveis. Também houve mais reforço das Forças Armadas de Defesa de Moçambique (FADM) para conter o alastramento do fenômeno”.

Os ataques perpetrados pelos terroristas semearam terror no seio da população que se viu obrigada a procura refúgios nos distritos tidos com os mais seguros. O distrito de Mecula tem sido um dos mais atacados pelos terroristas, mas a governante garantiu que a população está segura, uma vez que as Forças de Defesa e Segurança já se encontram no terreno.

“De um modo geral a população está segura, a segurança está garantida pela presença das Forças de Defesa e Segurança (FDS) em muitos pontos do distrito, incluindo os locais atacados”, declarou Massengele, destacando depois que estão em curso operações visando travar o alastramento do terrorismo para outros distritos da província.

“Não é da alçada do distrito. Contudo, sabemos que decorrem trabalhos operativos de busca e tratamento de informações úteis para conter o alastramento deste fenómeno na província”.

Sobre as informações que dão conta da presença das tropas ruandesas em alguns distritos da província de Niassa, a Governadora declarou “não confirmamos e não constitui a verdade”.

Leave a Reply

Your email address will not be published.