Moçambique prestes a testar e tratar 90% de todos os casos de TB

DESTAQUE SOCIEDADE

A Tuberculose (TB) é a quinta principal causa de morte e a principal causa de morte de pessoas que vivem com HIV em Moçambique.  Embora a doença ainda prevaleça, Moçambique está prestes a alcançar o objectivo da Organização Mundial de Saúde (OMS), de testar e tratar 90% de todos os casos de TB estimados anualmente.  Este ano, o Governo dos Estados Unidos da América (EUA) irá investir 13,4 milhões de dólares para apoiar os esforços contínuos de controlo da TB.

A Encarregada de Negócios da Embaixada dos Estados Unidos em Moçambique, Abigail Dressel, disse, semana passada, que “a parceria entre Moçambique e os Estados Unidos para combater a tuberculose está a salvar vidas moçambicanas. Ao encontrar, testar e tratar pessoas com TB e ao reforçar o sistema de saúde em geral, juntos, podemos eliminar com sucesso a TB em Moçambique”.

A Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID) e os Centros de Controlo e Prevenção de Doenças dos E.U.A. (CDC) apoiam o Programa Nacional de Controlo da Tuberculose (PNCT) do Ministério da Saúde e a rede de laboratórios de referência para a tuberculose do Instituto Nacional de Saúde (INS). O Governo dos E.U.A. financia formação para trabalhadores de saúde comunitários e voluntários, melhorias no transporte de espécimes e resultados de testes, e a criação de campanhas de mensagens de saúde pública para aumentar a consciencialização sobre os sintomas da tuberculose, levando em última análise a um diagnóstico e tratamento mais rápidos.

Os programas do governo dos E.U.A. também reforçam a rede de laboratórios de tuberculose e a capacidade de diagnóstico do país, assegurando que as pessoas recebam os testes e o tratamento de que necessitam.

Moçambique está entre os 14 países mais afectados pela TB no mundo. Actividades de educação sobre TB ajudam as comunidades a reconhecerem cedo os sintomas da doença.

Os esforços de Moçambique para melhorar a prevenção e o tratamento da TB têm produzido resultados impressionantes, com 90% de novos casos de TB e recaídas e 88% de pacientes com co-infecção TB/HIV tratados com sucesso. Com o apoio do Governo dos E.U.A. no combate à TB, mais moçambicanos estão a sobreviver a esta doença potencialmente fatal.

Enquanto alguns países registaram quedas significativas no número de casos de TB identificados durante a pandemia de COVID-19, Moçambique manteve o seu desempenho pré-COVID.  Além disso, a decisão de Moçambique de fornecer tratamento de TB em casa dos pacientes foi um sucesso, sem queda nas taxas de conclusão do tratamento durante a pandemia.  Moçambique também emitiu directrizes nacionais para o rastreio integrado da TB e da COVID-19, dadas as semelhanças dos sintomas de ambas as doenças.

A assistência à TB representa uma componente crítica da assistência mais ampla do Governo dos E.U.A. a Moçambique.  Em estreita colaboração com o Governo de Moçambique, o Governo dos E.U.A. fornece mais de 500 milhões de dólares em assistência anual para ajudar os moçambicanos a construir um país mais saudável, mais democrático, mais seguro e mais próspero para todos.

A Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID) lidera o desenvolvimento internacional do Governo dos Estados Unidos e a assistência em situações de catástrofe através de parcerias e investimentos que salvam vidas, reduzem a pobreza, reforçam a governação democrática, e ajudam as pessoas a sair de crises humanitárias. A Embaixada dos Estados Unidos em Moçambique reafirma o seu compromisso de mais de duas décadas para ajudar Moçambique a eliminar a tuberculose (TB) como um problema de saúde pública.

Leave a Reply

Your email address will not be published.