Julgados agentes da PRM que inviabilizaram pedala de Manuel de Araújo

DESTAQUE POLÍTICA

Iniciou no passado dia 31 de Março do corrente ano o julgamento de Domingos Luciano, chefe das operações da PRM ao nível da Cidade de Quelimane, e Gabriel Cheia, director da ordem, por terem inviabilizado a pedalada do edil de Quelimane, Manuel de Araújo, e alguns embaixadores ocidentais, alegadamente porque não tinham autorização.

Os dois agentes apresentaram-se na 2ª Sessão do Tribunal Judicial da Cidade de Quelimane para contar a sua versão dos factos sobre o sucedido. No processo, os dois quadros da Polícia da República de Moçambique são acusados de violar o artigo 122 conjugado com o nº 2 do artigo 126 do Código Penal.

Recorde-se que em Novembro do ano passado, o presidente do Conselho Municipal da Cidade de Quelimane Manuel de Araújo, na companhia de alguns embaixadores acreditados no país, foi impedido de pedalar pelos agentes da polícia que alegaram que estavam a cumprir ordens superiores. Para desbloquear o caso, Manuel de Araújo teve que efectuar chamadas para a ministra dos Negócios Estrangeiros e Cooperação. Manuel de Araújo, edil de Quelimane, circulava de bicicleta na tarde do dia 03 de Novembro de 2021 pelas ruas da cidade, na companhia de diplomatas do Canadá, Suécia e Finlândia. Entretanto, Refira-se que depois daquele triste episódio, os embaixadores que estavam na companhia de Manuel de Araújo repudiaram o comportamento vergonhoso das autoridades da lei e ordem através das redes sociais.

Leave a Reply

Your email address will not be published.