Um total de 39 dirigentes e funcionários públicos na mira da Justiça no Distrito de Panda

DESTAQUE SOCIEDADE

No passado dia 09 de Maio corrente, uma brigada do Gabinete Provincial de Combate à Corrupção (GPCC) escalou o distrito de Panda, na província de Inhambane, tendo identificado várias práticas que configuram o crime de corrupção, implicando um total de 39 funcionários e dirigentes públicos. A lista inclui a antiga administradora daquele distrito, Laurinha Titosse, e o seu antigo secretário permanente.

 

Omardine Omar*

 

De acordo com o que foi apurado, tratou-se de uma mega operação que visou várias unidades orgânicas da administração local, que permitiu apurar indícios claros de saque a fundos públicos, com recurso a falsificação de guias, viciação de processos de procurement e subfacturação de objectos de concursos públicos, entre outras ilegalidades

 

O caso envolve chefes dos postos administrativos, das localidades, alguns Técnicos da Secretaria do Governo Distrital, das direcções de Educação, Saúde, SDAE, SDPI, incluindo alguns motoristas e funcionários afectos a diferentes subsectores e repartições.

 

Ainda de acordo com informações em nossa posse, a administradora daquele distrito, Laurinha Titosse, transferida no ano passado para o distrito de Massinga, e o seu ex-secretário permanente do distrito, transferido para o distrito de Funhalouro, estão entre os 39 implicados que estão a ser investigados pelo Gabinete Provincial de Combate à Corrupção.

 

Aliás, a administradora em questão foi ouvida na última terça-feira (10) pelo Ministério Público (MP), onde respondeu às perguntas levantadas em volta das acusações que pesam sobre si.

 

Igualmente, um colaborador da principal bomba de combustível daquele ponto do país foi também ouvido pelo GPCC, sob suspeita de colaboração no esquema de subfacturação e falsificação de facturas de abastecimento que era encabeçado pelo antigo secretário permanente.

 

Acrescentando, as fontes judiciais revelaram que, para além das ilegalidades acima referidas, alguns chefes das localidades desviavam produtos alimentares destinados a populações carenciadas, integradas no programa comida pelo trabalho.

 

Casos de corrupção envolvendo dirigentes e funcionários públicos têm sido frequentes no distrito de Panda. No sector da educação, são frequentes casos de cobranças aos professores para não serem indicados para trabalhar em zonas remotas, para além de desvio de subsídios de alguns funcionários.

 

No sector da saúde, recentemente, foi denunciado um escândalo envolvendo pessoal de saúde, técnico e um funcionário administrativo acusados de estarem por detrás de um esquema de venda de vagas de emprego para o ingresso como funcionários no Sistema Nacional de Saúde (SNS).

 

Informações em nosso poder indicam que os órgãos de administração de justiça a nível daquele ponto do país têm estado a sofrer alguma pressão por parte do partido no poder para evitar escândalo envolvendo seus membros.

*Colaboração

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.