Membro da Médicos Sem Fronteiras morre em um ataque na província de Cabo Delgado

DESTAQUE SOCIEDADE

A Médicos Sem Fronteiras (MSF) comunica o desaparecimento físico de um funcionário na sequência de um ataque ocorrido em uma estrada entre os distritos de Macomia e Pemba, na província de Cabo Delgado. O referido funcionário da MSF foi ferido no dia da sua folga em um transporte público quando viajava para visitar a sua família na Cidade de Pemba.

Federica Nogarotto, chefe da Missão da MSF em Moçambique disse em comunicado da MSF que passadas poucas horas após o funcionário ter ficado gravemente ferido no ataque, ele “perdeu a vida enquanto recebia cuidados médicos em uma unidade sanitária próxima, e deixa esposa e cinco filhos”.

O referido funcionário era motorista no projecto da MSF em Macomia desde agosto de 2019. A MSF fala do “seu empenho em ajudar famílias deslocadas que inúmeras vezes colocaram-no em cenários de extremo riscos e mesmo assim ele nunca recuava nas suas actividades”.

“Hoje estamos de luto. E estamos a dar todo o apoio à família do nosso colega”, disse a chefe da Missão da MSF em Moçambique um extracto da referida nota de imprensa.

A MSF diz estar “alarmada com os altos índices de violência no norte de Moçambique e ataques indiscriminados que matam e ferem civis em Cabo Delgado regularmente”. Actualmente a MSF encontra-se desenvolvendo actividades em Cabo Delgado desde 2019, incluindo cuidados primários de saúde, saúde mental e apoio psicossocial, distribuição de itens básicos, e actividades de promoção da saúde.

De referir que de acordo com o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), o conflito em Cabo Delgado já causou mais de um milhão de deslocados, e cerca de 4.000 mortes.

Facebook Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *