Site icon

Eunice Andrade quer edificar Maputo como uma cidade com identidade e como centro de oportunidades

Eunice Andrade, cabeça – de – lista da Nova Democracia (ND) tornou-se na primeira mulher a concorrer para dirigir os destinos da Cidade de Maputo. Na marcha da caça ao voto, Andrade promete edificar a capital moçambicana como uma cidade com identidade e, ao mesmo tempo, centro de oportunidades para todos. Por outro lado, a cabeça – de – lista da ND pretende melhorar o sector dos transportes com vista a catapultar o desenvolvimento da Cidade de Maputo.

Eunice Andrade está ciente de que para transformar a Cidade de Maputo numa cidade com identidade deve se romper com lógica de serem sempre os mesmos actores a representarem a população, daí que promete uma Assembleia Municipal composta por homens e mulheres combativas.

“É por isso, que a Teoria de Mudança da Nova Democracia defende que A Assembleia Municipal vai tornar-se um espaço por excelência de debate, fiscalização e responsabilização de questões centrais do dia-a-dia dos munícipes, pressionando a valorização das valências da urbe e a emergências de novas vozes na decisão Por consequência, Maputo se aproximará dos seus cidadãos com uma identidade clara e consciente, redistribuindo melhor as oportunidades e os espaços de participação”.

O sector dos transportes continua a inquietar os munícipes da Cidade de Maputo. Para mudar o actual cenário e fazer deste sector com um vector para desenvolvimento da capital moçambicana, a cabeça – de – lista da Nova Democracia promete dialogar com os operadores para prover transporte sustentável para as classes mais desfavorecidas.

“É fundamental atacar as causas estruturais e descentralizar a cidade pois Maputo não pode continuar a crescer apenas no centro. Isto passa também por um diálogo concertado com provedores e operadores para prover transporte social sustentável para as classes economicamente desfavorecidas, assim como auscultar aos cidadãos para captar suas necessidades e especificidades. Implica igualmente que uma ampla rede de provedores possam prestar serviço sem que o Estado deixe de ser social. Propomos um caminho para pensar vias alternativas, estradas novas, sistemas de transporte rodoviário vertical, bem como bairros renovados onde cidadãos não se antecipam ao Estado, mas dispõem de serviços para estudar, trabalhar, cuidar da sua saúde e se divertir”, declarou.

Ainda na senda de descentralizar alguns serviços, Eunice Andrade almeja criar o Portal do Munícipe, plataforma que através da qual o munícipe pode pagar impostos, requerer DUAT em tempo útil e reclamar sem precisa enfrentar filas.

Exit mobile version