Visão Mundial exige esforços para que as 70 crianças desaparecidas regressem ao convívio familiar

DESTAQUE SOCIEDADE

O recrudescimento do terrorismo em alguns distritos da província de Cabo Delgado provocou um aumento exponencial do número de deslocados. Segundo algumas organizações humanitárias, pelos menos 70 crianças são dadas como desaparecidas e, por isso, a Visão Mundial exige ao Governo e a Comunidade Internacional para que tudo seja feito com vista a garantir o regresso seguro dos petizes ao convívio familiar.

O Gestor Humanitário e de Emergência da Visão Mundial, Angelo Pontes, observa que as crianças devem protegidas e poupadas dos horrores do conflito na província de Cabo Delgado.

“Como uma agência internacional focada nas crianças, a Visão Mundial exige que meninas e meninos sejam protegidos a todo custo. Todos nós devemos fazer o máximo para que as crianças sejam poupadas dos horrores deste e de qualquer conflito. Historicamente, as crianças são as vítimas invisíveis e, ainda assim, as vítimas mais impactadas em confrontos armados com os quais não têm nada a ver. testemunhando agora”, declarou Pontes para depois exigir ao Governo e a Comunidade Internacional esforços para que as crianças desaparecidas voltem ao convívio familiar o mais breve possível.

“A Visão Mundial exige que o Governo e a comunidade internacional façam tudo o que puderem para que as crianças dadas como desaparecidas não sofram mais danos e sejam reunidas com as suas famílias”.

Por sua vez, Simione Mhula, Gestora de Protecção Infantil da Visão Mundial, a resposta humanitária é essencial para responder aos problemas causados pelo terrorismo, defendendo, por isso, que todas as formas de abuso devem ser prevenidas.

“As crianças apanhadas em emergências correm um risco aumentado de abuso emocional, físico e sexual. A experiência da Visão Mundial mostrou que abordagens centradas na criança e amigas da criança são exequíveis, são possíveis e funcionam, mesmo no meio de uma emergência”

Facebook Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *