Eleições Gerais: União Europeia pede boa conduta aos órgãos de administração eleitoral

DESTAQUE POLÍTICA SOCIEDADE

As VII Eleições Autárquicas são consideradas as mais fraudulentas da história da jovem democracia moçambicana. Apoiando-se nas irregularidades registadas no processo eleitoral realizado em Outubro de 2023, a União Europeia (UE) pede aos órgãos de administração eleitoral boa conduta durante Eleições Gerais.

A União Europeia revelou que ainda está no aguardo da decisão sobre o envio dos observadores para as Eleições Gerais

Relativamente ao pedido feito pelo Governo moçambicano que pretende contar com os observadores do velho continente que pleito eleitoral que já está à porta, A União Europeia revelou que ainda está no aguardo da decisão sobre o envio dos observadores para as Eleições Gerais

“A União Europeia informou que aguarda a decisão da sua sede relativamente ao pedido feito pelo Governo de Moçambique para o envio de uma Missão de Observação Eleitoral”, lê-se no comunicado da União Europeia e do Governo.

As VII Eleições Autárquicas foram marcadas por diversas irregularidades e, por isso, a União Europeia apela aos órgãos de administração eleitoral para terem “boa conduta” no pleito em que será escolhido o novo inquilino da Ponta Vermelha.

Ainda no contexto das eleições   e no espírito do diálogo político havido em dezembro de 2023, no qual assinalou as irregularidades verificadas nas eleições municipais, a União Europeia fez um apelo no sentido de se assegurar a boa conduta eleitoral em todas as fases do processo, desde o recenseamento, ao registo de candidatos e até à validação dos resultados”, refere a organização.

A UE destacou, por outro lado, a importância do respeito pelos direitos humanos e liberdades cívicas em Moçambique, sobretudo, as liberdades de expressão, de imprensa e de manifestação pacífica durante o processo.

Facebook Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *