A ferro e fogo Cruzeiro soma primeiros três pontos na Copa Magoanine CMC

DESPORTO DESTAQUE

Há quatro jornadas que o Cruzeiro não vencia no campeonato da Copa Magoanine – CMC, pese em embora ser o detentor do campeonato, taça e super taça. Tudo a sair mal para o início da época para a equipa do Cruzeiro, mas foi na estreia do mister Faife Matsolo e Dote, dois craques por sinal, que tudo mudou.

O jogo iniciou com a equipa de Matchace Fc na mó de cima. Foram quase 15 minutos de pressão e sufoco até que o Cruzeiro conseguiu recuperar o fôlego e ganhar a posse de bola. Muito por falta de aquecimento, visto que muitos dos jogadores do Cruzeiro chegaram em cima da hora do jogo.

Lole e Edgar Mabote foram autênticos pivôs do meio campo que asseguraram o jogo. Foi do jovem Lole (muito craque que se diga de passagem) que o Cruzeiro deu aviso a navegação, do meio da rua, atirou um canhão que deixou Marcelino pregado ao chão que só foi devolvido pelo travessão.

Leonel Pendula, ex-craque dos Mambas e o Capitão Sulila começaram a prender os defesas da equipa adversária, evitando que estes subisse no terreno.

Pendula se revelou como autêntico ponta de lança, surpreendendo a todos, visto ser a baliza o seu local habitual.

Foi do Pendula que surgiu o trabalho que culminou no ponta pé de canto que deu o golo do Cruzeiro. Pendula fintou um defesa, chutou em jeito de cruzamento onde Marcelino, guarda-redes da equipa adversária (ex-Mamba), defendeu para canto.

Tchume, chamado a cobrar o pontapé de canto, ainda gritou o golo pela cabeça do Sulila mas foi o Edgar que saltou mais alto e correspondeu com um grande cabeceamento. Digamos: com conta e medida, perante olhar dos defesas e guarda-redes adversário. Estava feito um a zero a 7 minutos do final da primeira parte.

A segunda parte iniciou como a primeira, praticamente a equipa adversária pisou o pé no acelerador, para chegar ao empate, sem contudo, conseguir lograr os seus intentos. Mano, outro ex-Mamba, comandava toda defesa com o apoio do experiente Faife Matsolo, este já acima dos 50 anos de idade, se revelou um autêntico obstáculo aos jovens atacantes do Matchace.

Matsolo para além de jogar ainda ia emprestando a sua sabedoria como treinador,  orientando os colegas para melhor se posicionarem no terreno. Travou todas investidas do lado direito e ainda deu-se ao luxo de sair a jogar a toques, o que irritava bastante a equipa adversária. O tempo ia escasseando e nada de golo do adversário. Enquanto isso, o Cruzeiro apostava em contra-ataques venenosos que davam trabalho ao Marcelino.

Jamane do lado direito em combinação constante e permutas com Faife iam se mostrando letais.

Betinho Mapinhane guarda-redes do Cruzeiro cede lugar ao Leonel (deixa de ser ponta de lança) depois de contrair uma lesão muscular. Betinho fez defesas de encher os olhos antes de ser substituído.

O Cruzeiro ainda fez entrar Elísio no lugar do Tchume que saiu também lesionado. Entrou igualmente o Martinho que também é presidente e Rocha que ainda deram a sua contribuição que culminou com o apito final do árbitro havia dado 07 minutos de compensação, consumando a primeira vitória do Cruzeiro no campeonato.

No fim do jogo, o estreante Faife parecia um homem feliz. “Primeiro quero agradecer pelo convite, porque é uma honra juntar-me a 99% de jogadores que já estiveram comigo nos Mambas ou em equipas como meus atletas ou colegas. Foi uma estreia muito boa pelo Cruzeiro, fui bem recebido e também demos fim a crise de resultados”, disse Faife que espera contribuir por dentro (jogando) e por fora (ajudando) em ideias tendo em conta que é o mais velho do grupo.

Facebook Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *