Site icon

Município de Pemba sem espaço para instalar terminal rodoviário de passageiros e carga  

O Município de Pemba tornou público que não dispõe de espaço para construir o novo Terminal Provincial de Transporte de Passageiros e de Carga. Esta situação deixa os transportadores encabeçados pela Associação dos Transportadores de Cabo Delgado (ATROCAD) com os nervos à flor da pele, visto que são obrigados a abraçar o nomadismo. O Chefe do Departamento dos Transportes e Segurança na Direcção Provincial dos Transportes e Comunicações, Eliseu Damião, revelou que, ao invés de Pemba, o Terminal Provincial de Transporte de Passageiros e de Carga será construído no distrito de Chiure.

Texto: Adolfo Manuel – Pemba

A Cidade de Pemba não dispõe de espaço para a construção do Terminal Provincial de Transporte de Passageiros e de Carga, assim como de outras infra-estruturas de interesse público.

O Governo da província, através do sector dos Transportes e Comunicações, foi obrigado a recorrer ao distrito de Chiure, que dista mais de 150 quilómetros da cidade de Pemba, para erguer a referida infra-estrutura muito aguardada pelos transportadores.

Numa entrevista concedida ao Evidências, o Chefe do Departamento dos Transportes e Segurança na Direcção Provincial dos Transportes e Comunicações, Eliseu Damião, defendeu que a escolha da autarquia de Chiure deriva da mesma ser um corredor de desenvolvimento da região norte de Moçambique.

“Na cidade de Pemba não tivemos acesso para a materialização deste projecto porque o município nos comunicou que não havia nem sequer pedaço de terra”, clarificou Damião, para depois acrescentar que as obras encontram-se num estágio bastante avançado e que a inauguração do novo terminal terá lugar ainda no corrente ano.

De acordo com o Chefe do Departamento dos Transportes e Segurança na Direcção Provincial dos Transportes e Comunicações, o Terminal Provincial de Transporte de Passageiros e de Carga vai possuir um posto médico para o tratamento de utentes envolvidos em acidentes durante a viagem ou no local, assim como para os que se encontrarem com problemas de saúde no momento de espera.

Prosseguindo, Damião explicou ainda que devido a exiguidade de fundos, aliada com a falta de parceiros, a obra está a decorrer de forma faseada, e do início a esta parte a construção está em 70% da sua execução, tendo revelado que iniciativas do género serão materializadas em quatros distritos, nomeadamente Mocímboa da praia, Mueda, Macomia e Montepuez.

Refira-se que devido à falta de espaço na Cidade de Pemba, o Governo viu-se obrigado a construir os centros de acomodação para deslocados vítimas de terrorismo no distrito de Metuge. Aliás, a falta de espaços para a construção do terminal de transportes e cargas faz com que a Associação dos Transportadores Rodoviários de Cabo Delgado (ATROCAD) não tenha espaço fixo para desempenhar as suas actividades.

Exit mobile version