Cristóvão Chume pretende legalizar “milícias” em Cabo Delgado 

DESTAQUE POLÍTICA SOCIEDADE

O Ministro da Defesa, Cristóvão Chume, manifestou recentemente o desejo de oficializar a Força Local, sobejamente conhecidas por milícias, por considerar que esta desempenha um importante papel na luta contra os grupos armados que semeiam luto e terror na província de Cabo Delgado.

A Força Local, constituída por antigos guerrilheiros da Luta de Libertação Nacional, foi activada para auxiliar as Forças de Defesa e Segurança no combate com o extremismo violento na província de Cabo, contudo alguns analistas consideram que há uma inconstitucionalidade na criação desta unidade, uma vez que se trata de um grupo compostos por militantes do partido no poder.

Para o ministro da Defesa, Cristóvão Chume, avançou que o Executivo está a finalizar a criação do estatuto próprio da Força Local, uma vez que a mesma desempenha um papel importante na luta contra o terrorismo.

“Mais do que tudo é importante regular o seu funcionamento e esse trabalho está a ser feito pelo Ministério da Defesa e outras forças. Estamos numa fase final de criação de um estatuto próprio para que não funcione fora da lei”, disse Chume numa entrevista concedida ao Centro de Estudos Chatam House.

Por outro lado, o governante assumiu que os objectivos do Governo passam por elaborar uma disciplina para a admissão de novos membros, sendo que este trabalho será feito com a liderança da Força Local.

Ainda na entrevista que concedeu ao Centro de Estudos Chatam House, Chume esclareceu que a Força Local  vão continuar activa até quando as Forças Armadas e de Defesa puderem dar uma resposta de Rovuma ao Maputo e do Zumbo ao Indico.

Leave a Reply

Your email address will not be published.