Site icon

Empreiteiros moçambicanos acusam o Governo de favorecer construtoras chinesas

A Federação dos Empreiteiros de Moçambique acusa o Governo de favorecer as construtoras chinesas na adjudicação de obras públicas. A agremiação demostrou, também preocupação com a dívida que o Estado tem com o empresariado, sobretudo com as pequenas e médias empresas.

O presidente da Federação Moçambicana de Empreiteiros, Bento Machaila, denunciou a existência de um cartel na área de construção. “Os chineses estão a criar um cartel na área de construção, criam empresas em que os donos são os mesmos, formam preços (dez empresas têm preços quase iguais e isso é para influenciar na avaliação). Se a obra não fica com A fica com B. Se não é com B, fica com C. Estamos a acompanhar e o Estado não está a ver isso. Está-se a dar obras a empresas chinesas e muitas delas não têm alvará”, avançou Bento Machaila.

“Como federação, achamos que o Estado deve abandonar isso porque se está a fazer um uso abusivo do ajuste directo com argumentos que não são válidos. O que está a acontecer é que os ajustes directos estão a beneficiar uma camada muito ínfima de empreiteiros”, acrescentou.

No entanto, a dívida existente do Estado para com as pequenas e médias empresas são como um nó que está a sufocar o empresariado emergente.

Exit mobile version