Apenas 2,6 milhões de moçambicanos estão completamente vacinados contra a Covid-19

DESTAQUE SOCIEDADE

O Ministro de Saúde, Armindo Tiago, afirmou na manhã desta quarta-feira que a maior parte dos pressupostos que determinaram a ocorrência das três vagas anteriores da Covid-19 continuam válidos, havendo, por isso, o risco de uma eventual quarta vaga de alta transmissão. A actual “melhoria da situação epidemiológica não deve ser confundida com o fim da pandemia”, afirmou o governante, anunciando que, como parte da resposta do Governo, já foram vacinadas cerca de 4 milhões de pessoas em todo o país. Destas, cerca de 2,6 milhões de pessoas estão completamente vacinadas.

Nas palavras de Armindo Tiago, há necessidade de se continuar com a implementação das medidas de prevenção e preparação do Sistema de Saúde para a eventualidade de um aumento do número de casos e hospitalizações devido à Covid -19.

Com base no aprendizado dos últimos 20 meses da pandemia, o governante afirmou que estão em curso várias acções de preparação do Serviço Nacional de Saúde para responder a eventuais vagas da pandemia da Covid-19.

Nesta preparação, o destaque vai para o aumento da capacidade de internamento para pacientes com Covid -19, com destaque para a Cidade de Maputo, que tem sido o local geográfico mais afectado pela pandemia em Moçambique; fortalecimento da capacidade de diagnóstico laboratorial; reforço da capacidade de Recursos Humanos para responder à demanda em todas as províncias; alocação de diversos medicamentos, material médico-cirúrgico e equipamento de protecção individual; e vacinação massiva contra a Covid -19 nas zonas urbanas e rurais em todo o país.

Dos 4 milhões vacinados, só 2,6 milhões estão completamente protegidos

Não obstante a fraca disponibilidade de vacinas no mercado Global, nos últimos 9 meses, o Governo assegurou a vacinação de cerca de 4 milhões de pessoas em todo o país. Destas, de acordo com os dados do MISAU, cerca de 2,6 milhões de pessoas estão completamente vacinadas, ou seja, já estão protegidas contra formas graves da doença e morte devido à Covid-19. “Aproveitamos esta oportunidade para apelar a todos aqueles elegíveis para se fazerem aos postos de vacinação, para que também fiquem protegidos contra as formas mais graves da Covid -19”, apelou o governante.

Até ao presente momento, foram registados no País um cumulativo de 151.316 casos, 7.026 hospitalizações e 1.932 óbitos relacionados com a COVID-19.

Estes dados foram revelados em Niassa, cidade de Lichinga, durante abertura do XLVI Conselho Coordenador Nacional de Saúde que decorre de 3 a 5 de Novembro, sob o lema: “Promovendo o Subsistema de Saúde Comunitária para o alcance da Cobertura Universal da Saúde.”

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *