ARENE anuncia reajustamento do preço de gasolina (de 69,04 para 77,39 meticais) a partir do dia 17 de Março

DESTAQUE ECONOMIA SOCIEDADE

A guerra entre a Rússia e Ucrânia fez disparar o preço do petróleo e de outras matérias – primas no mercado internacional, tendo feito disparar alarmes sobre o reajustamento dos preços a nível nacional. Visando atenuar o impacto do comportamento dos preços a nível internacional sobre a economia nacional, o Governo, através do Diploma Ministerial conjunto dos pelouros da Economia e Finanças e dos Recursos Minerais, anunciou a redução de taxas, custos e outros valores associados ao preço dos combustíveis. Entretanto, volvidas 24 horas depois do anúncio do Executivo, Autoridade Reguladora de Energia (ARENE) entrou em cena para anunciar os novos preços de combustível que serão aplicados a partir desta quinta-feira, 17 de Marco, em todo território nacional.

Enganou-se quem pensava que as medidas anunciadas pelo Governo podiam adiar, mais uma vez, o reajuste dos preços de combustíveis pela segunda vez num intervalo de seis meses. O Presidente do Conselho de Administração da Autoridade Reguladora de Energia (ARENE), Paulo da Graça, apoiou-se na subida do preço do baril de crude no mercado internacional nos primeiros dois meses do ano em curso e pela eclosão do conflito militar entre a Rússia e a Ucrânia para justificar o reajustamento dos preços de combustíveis na perola do indico.

“Esta série de acontecimentos se traduz numa serie de impactos na nossa situação como país importador deste produto. Ficamos numa espécie de dependência e temos que estar a negociar frequentemente com os fornecedores que devem prover este produto. Com a tendência de não abrandamento dos preços a nível internacional começamos a ficar numa situação não muito confortável para continuar a fazer as importações deste produto, tendo em conta que não existe muita oferta como também existe um conjunto de sanções que foram aplicadas Rússia que é um dos importadores mundiais o que, de certa forma, dificulta a sua disponibilidade para o mercado”, declarou Paulo da Graça

Olhando para o mercado internacional e nas medidas anunciadas pelo Governo para atenuar o impacto do comportamento dos preços a nível internacional sobre a economia nacional, a ARENE, segundo da Graça, fez um exercício para calcular o preço dos produtos petrolíferos que devem vigorar em Moçambique a partir desta quinta-feira, 17 de Março.

De acordo com os cálculos da Autoridade Reguladora de Energia, a gasolina viu o seu preço a subir oito meticais, passando a custar 77,39 meticais. O preço do gasóleo (diesel) sobe 9,26 meticais, passando dos actuais  61,71 para 70,97 meticais.

Por sua vez, o gás veicular sobe de 32,69 para 37,09 Meticais, enquanto o petróleo de iluminação sobe 2,21 meticais, ou seja, de 47,95 Meticais para 50,16 Meticais.

Entretanto, Paulo da Graça justificou que as medidas anunciadas pelo Governo, adicionadas aos cálculos da ARENE foram imprescindíveis para travar a subida brusca dos preços dos combustíveis, um vez que, sem cálculos e medidas, o preço real da gasolina situa-se nos 81,78 meticais e do gasóleo 74,48 meticais.

Leave a Reply

Your email address will not be published.