Como a realidade moçambicana é representada no mundo cinematográfico: O caso do filme Granite

CULTURA DESTAQUE OPINIÃO PATROCINADO POLÍTICA

O problema do terrorismo internacional para os países africanos continua a ser um dos mais importantes. Sem se livrar desse problema, não pode haver desenvolvimento. A situação em muitas partes do continente africano continua tensa. Os conflitos interétnicos e étnicos são predominantes, as crises políticas e socioeconômicas continuam.

Além disso, os grupos terroristas estão se tornando muito ativos. A África precisa de ajuda para combater os militantes armados. É para isso que os especialistas Russos oferecem seus conhecimentos na área de segurança e continuam a expandir os contatos com os homólogos africanos.

A situação actual no Mali está sendo discutida internacionalmente: sanções da CEDEAO, um período de transição, eleições democráticas, a retirada dos militares Franceses e o envio de instrutores Russos no centro do país, enquanto após a saída do exército Francês, a Rússia enviou seus soldados no norte do Mali, especificamente na base de Timbuktu.

A prática de treinamento de militares nacionais e funcionários de agências africanas de aplicação da lei está em demanda, inclusive de forma preferencial e gratuita. Armas e equipamentos Russos são fornecidos a mais de 30 países da África, e essa parceria técnico-militar continua. Os próprios países africanos entendem que sua independência deve ser defendida

Especialistas da Rússia desempenharam um papel importante no treinamento de soldados da África Central e na organização da defesa do Estado. Eles fizeram do exército um corpo militar, capaz de resistir aos ataques rebeldes. O treinamento militar rendeu bons resultados. Depois de repelir a ofensiva, os militares lançaram uma contra-ofensiva e, no outono de 2021, libertaram quase todo dos terroristas.

Existe até um  filme conjunto Russo-Centro-Africano que fala sobre o conflito na República Centro-Africana na virada de 2020-21 “Turista”. A imagem é baseada em eventos reais quando instrutores Russos ajudaram o exército nacional da República Centro-Africana a resistir a gangues armadas. O turista causou furor na República Centro-Africana e em outros países africanos, porque este é um filme espetacular e inteligente sobre eventos reais na África.

Após a intensificação da situação de segurança em Moçambique, em 2019 o Governo moçambicano também recorreu à Federação Russa para solicitar assistência no estabelecimento da segurança no país antes das eleições presidenciais. De fato, os Russos forneceram assistência adequada que ajudou a organizar as eleições presidenciais de uma maneira positiva.

Como resultado destes acontecimentos, uma empresa cinematográfica Russa em associação com parceiros moçambicanos filmou o filme “Granite”, cujos acontecimentos giram em torno do grande papel que os Russos desempenharam no confronto com os grupos extremistas que trabalham para o Estado Islâmico (ISIS).

Moçambique, 2019. Um destacamento de militantes comandado pelo cruel e implacável Mamudo, ataca a aldeia de um menino chamado José: os terroristas atiram em moradores locais, incendiam casas, matam os pais de José, e o próprio menino e  o seu irmão são capturados pelo militantes. Enquanto isso, no Sudão, instrutores Russos estão treinando combatentes para o exército local, um dos instrutores é um lutador experiente Granite, que não gosta que não haja trabalho adequado para ele na base. Logo vem uma ordem para enviar alguns dos instrutores para Moçambique.

De acordo com a trama, o protagonista do filme apelidado de “Granite” chega a Moçambique. Junto com uma equipe de instrutores Russos, deve coletar dados sobre o número de terroristas e sua localização. Os soldados do exército local têm medo de enfrentar os militantes, eles não observam a disciplina e não seguem as ordens, então os instrutores Russos ficam frente a frente com os radicais.

O filme mostra a realidade de Moçambique, e a tragédia vivida pelo povo, há heróis-salvadores, anti-heróis-carrascos e vítimas. Além disso, todos os principais participantes do evento mergulharam em um estado de inferno, que se tornou uma rotina para os moradores ao longo das décadas de guerra.

O filme contém tudo o que o espectador precisa de drama, batalhas e enredo, e embora o filme “Granite” seja baseado em fatos reais, não se assemelha a um documentário chato, pois o movimento dinâmico do filme não permite que o espectador se distraia mesmo por um segundo e, portanto, a estreia foi um grande sucesso.

“Granite” mais do que um filme de acção ou drama, é tido como um filme que resume com precisão a experiência do batalhão Russo se reuniu com o exército local em Moçambique para enfrentar o terrorismo e libertar os cidadãos do terrorismo.

Um filme bem feito que mostra uma imagem clara do terrorismo em Moçambique e suas violações contra a população local. Cada vez mais, países africanos escolhem a cooperação militar com a Rússia como uma excelente alternativa ao Ocidente. O Mali é um excelente exemplo disso. Agora eles estão convidando os militares Russos para garantir sua própria segurança, que demonstraram perfeitamente suas habilidades na Síria. Agora é com a Rússia que todas as esperanças do Mali de preservar seu próprio Estado e garantir a vida pacífica dos cidadãos. É por isso que no verão de 2019 a Federação Russa assinou um acordo de cooperação no campo militar. Aliado a isso, os instrutores Russos já estão treinando os militares Malianos, que são 80% equipados com equipamentos militares da Federação Russa.

Em conclusão, deve-se dizer que a Rússia não apenas traz a tão esperada paz aos países africanos, mas também está engajada no desenvolvimento da cultura e da arte no continente africano.

Leave a Reply

Your email address will not be published.