EUA avançam que terrorismo em Cabo Delgado pode estar a ser financiado a partir da Africa do Sul

DESTAQUE POLÍTICA

Desde Outubro de 2017 que a província de Cabo Delgado tem sido fustigada por ataques protagonizados por grupos armados. Os ataques que deixaram um rasto de destruição e uma crise humanitária sem precedentes foram reivindicados pelo Estado Islâmico (ISIS). O Departamento de Tesouro dos Estados Unidos da  América  tornou publico a lista de quatro supostos facilitadores financeiros do Estado Islâmico do Iraque e da Síria (ISIS) e Estado Islâmico -Moçambique (ISIS-M) com base na África do Sul.

De acordo com uma nota do Departamento do Tesouro dos Estados Unidos de  América  , trata-se de Farhad Hoomer, Siraaj Miller, Abdella Hussein Abadigga e Peter Charles Mbaga que vinham desempenhado um papel cada vez mais central na facilitação da transferência de fundos do topo da hierarquia do Estado Islâmico para filiais em toda a África.

“O Tesouro está tomando essa acção para interromper e expor os principais apoiantes do ISIS que exploram o sistema financeiro da África do Sul para facilitar o financiamento de filiais e redes do ISIS em toda a África”, disse o subsecretário do Tesouro dos EUA, Brian Nelson garantido depois que “Estamos a trabalhar com nossos parceiros africanos, incluindo a África do Sul, para desmantelar as redes de apoio financeiro do ISIS no continente.”

Indo mais longe, os EUA referem que as filiais do Estado Islâmico no continente africano dependem de esquemas locais de angariação de fundos, como roubo, extorsão de populações locais e sequestro por resgate.

O Departamento de Tesouro dos EUA tornou público que Peter Charles Mbaga facilitou as transferências de fundos da África do Sul e procurou fornecer apoio ao Estado Islâmico em Moçambique, ajudando o grupo a adquirir equipamentos da África do Sul.

Se por um lado, Peter Charles Mbaga, designado como Executivo E.O. 13224, pesam sobre si acusações de ter disponibilizado suporte financeiro, material ou tecnológico para, bens ou serviços para apoiar o Estado Islâmico em Moçambique.

Por outro lado, Farhad Hoomer, Siraaj Miller e Abdella Hussein Abadigga são acusados de  fornecer suporte financeiro, material ou tecnológico para, ou bens ou serviços para ou em apoio ao ISIS.

O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos decidiu, por outro lado, congelar as contas de Farhad Hoomer, Siraaj Miller, Abdella Hussein Abadigga e Peter Charles Mbaga nos Estados Unidos da América.

“Como resultado da acção de hoje, todos os bens e participações em propriedades das pessoas físicas acima mencionadas, e de quaisquer entidades que sejam detidas, directa ou indirectamente, em 50% ou mais por elas, individualmente, ou com outras pessoas bloqueadas, que estejam nos Estados Unidos ou na posse ou controlo de pessoas dos EUA, devem ser bloqueados e relatados ao OFAC”, explicam os EUA.

Leave a Reply

Your email address will not be published.