Edil de Nacala combate partidarização dos espaços públicos

POLÍTICA
  • Alteração do nome da Praça OMM agita município

O Presidente do Conselho Municipal de Nacala, Raul Novinte, na província meridional de Nampula, região Norte de Moçambique, ordenou a demolição de uma praça por entender que os espaços públicos não devem ser politizados, sob risco de colocar em perigo o espírito democrático. “Eu mandei destruir a letra O porque estava escrito OMM (Organização da Mulher Moçambicana) todos moçambicanos atentos ao desenvolvimento de Moçambique sabem que a OMM está bem ligada ao partido Frelimo”, disse o presidente do conselho autárquico de Nacala.

Segundo o que o Evidências apurou, está, desde o mandato anterior, um expediente pertencente a um privado o qual pediu uma parceria pública privada com o município para a edificação de uma praça num espaço de formato triangular ao lado da Catedral de Nacala. O respectivo expediente foi anteriormente apreciado por todos os técnicos e teve aval do anterior edil, Rui Chong Saw.  Contudo, houve demora na sua construção, facto que precisou que se fizesse uma outra parceria que teve uma apreciação negativa do actual edil.

Na fase final da construção da praça, o município notou que a mesma se chamaria Praça da OMM, facto que levou a edilidade a solicitar ao respectivo proprietário para, de forma negocial, concordar com a alteração do nome para praça da Mulher Moçambicana.

Para o efeito, houve um encontro que juntou pouco mais de 10 vereadores, o presidente do município e o proprietário para pré-negociações em relação ao nome da praça.

No encontro que culminou com a realização de uma acta, o proprietário do espaço concordou com o município de designar por Praça da Mulher de Moçambique, no entanto, não cumpriu com a sua promessa.

“O proprietário concordou que faria, mas para a surpresa de todos nós, inclusive vereadores institucionais e de urbanização aos quais haviam sido encarregues para monitorar os tractos, comunicaram que, até meia noite do dia 6 de Abril do ano em curso, o nome da Bela Praça não havia sido mudado”, lê-se na página oficial da edilidade.

A organização da Mulher Moçambicana está ligada ao partido e não a toda mulher moçambicana.

No lugar de ser OMM, o município entende que a praça deve chamar-se PMM (Praça da Mulher Moçambicana), onde todas as mulheres estão inclusas. A Polícia da República de Moçambique (PRM), naquele ponto do país, condenou o acto e sublinhou que o município reagiu de má fé e sensibilizou aos descontentes para que evitassem qualquer que fosse a forma de perturbação da ordem e tranquilidade pública.