Manifestação de Jovens da OJM em Moatize continua e não há luz no fundo do túnel

POLÍTICA
  • Fracassaram todas as tentativas de reconciliação
  • Jovens tomaram a sede do partido após estranha destituição da sua secretária
  • Durante dias “chefes” estiveram impedidos de aceder a sede do comité distrital

Até ao fecho desta edição, esta segunda-feira, eram dadas como fracassadas todas as tentativas de aproximação entre os membros da Organização da Juventude Moçambicana (OJM) no distrito de Moatize e o Comité Provincial do Partido Frelimo em Tete, que levou aos jovens a amotinarem-se, desde a tarde da segunda-feira da semana passada, na sede do Comité Distrital do partido naquele ponto do país, em protesto contra uma suposta tentativa de destituição da actual secretária da organização, Maria Manuel Franque, eleita a 22 de Dezembro último.

Até a tarde desta segunda não havia qualquer entendimento entre os jovens que defendem a continuidade da secretária eleita e a direcção máxima do partido ao nível de Tete que se desdobrava em encontros com vista a demover os jovens da OJM, que continuam a inviabilizar o curso normal dos trabalhos.

Recorde-se que na semana passada os jovens ocuparam o Comité Distrital, onde proibiam qualquer membro de entrar no edifício, no mesmo dia em que o Comité Provincial do partido enviou uma comissão para iniciar um processo de formalização da destituição da actual secretária da OJM e preparação das eleições.

A secretária ora em processo de destituição foi eleita democraticamente na última conferência distrital, há pouco mais de quatro meses, com 27 votos, correspondentes a 57,4 por cento, contra 20 votos do seu adversário, Fernando Manuel Levissene, correspondentes a 42,6 por cento.

No entanto, uma nota do Secretariado do Comité Provincial, assinada pelo secretário do Comité Provincial do Partido Frelimo, Gonçalves João Jemusse, que a nossa reportagem teve acesso, refere que aquele organismo, sob proposta do comité de verificação local, decidiu anular os resultados da eleição da secretária distrital da OJM, Maria Manuel Franque, ao abrigo do número 03 do artigo 07 e artigo 15 da Directiva sobre as eleições internas da OJM.

A nota não diz de forma clara quais são as razões da impugnação daquele acto eleitoral, contudo, convoca a 2ª Sessão Extraordinária para a eleição do secretário da OJM.

Para tal, criou uma comissão provincial para assegurar e preparar a segunda sessão extraordinária do organismo no distrito e remarcação da data para a realização da mesma, uma decisão que foi a gota de água, que levou os membros da OJM a amotinarem-se na sede do Comité Distrital da Frelimo esta segunda-feira, justamente no dia em que a referida comissão devia começar a preparar a sessão.

A referida comissão é composta por três membros do comité Provincial, e tem como missão assegurar e preparar a sessão extraordinária do comité distrital agendada para o próximo dia 23 de Abril do ano em curso.

Alegada guerra entre alas por detrás do escândalo

Acredita-se que a destituição da recém eleita secretária distrital da OJM seja movida por uma “guerra” entre as “facções” dentro do partido pelo controlo dos órgãos sociais, tendo em vista as conferências de eleição de delegados da base ao topo que jogarão um papel importante na sucessão. Este ano realiza-se o Congresso do partido no qual poderá ser renovado o Comité Central, e quem controlar este órgão irá facilmente manipular a eleição do próximo candidato presidencial.

Ouvidos pela nossa reportagem, os jovens manifestantes, que tomaram de assalto a sede do comité distrital do partido Frelimo, em Moatize, questionam a razão de só agora, volvidos mais de quatro meses, o Comité Provincial ter decidido impugnar o acto ocorrido em Dezembro.

Estes consideram estranha esta decisão e indicaram haver membros intrusos no seio dos camaradas jovens, que, segundo eles, só pretendem abalar a OJM e denegrir a imagem desta organização.

Num outro desenvolvimento, os manifestantes alertam para momentos mais difíceis, caso a pretensão da destituição da actual secretária, eleita por vontade de uma maioria expressiva dos jovens da OJM naquele ponto do país, seja levada em marcha.

A nossa reportagem procurou ouvir o secretário do Comité Distrital do Partido Frelimo em Moatize, Avelido Dique, no entanto, este disse não ter autorização do Comité Provincial para falar sobre o caso que considera de extrema preocupação para o distrito, tendo em conta as eleições municipais que se avizinham.

Depois de uma negociação falhada ainda na manhã desta terça-feira, numa reunião realizada no Comité da Cidade, onde estiveram presentes os membros indicados pelo Comité Provincial, o secretário distrital do partido Frelimo, o administrador do Distrito de Moatize, o presidente do Conselho Autárquico da cidade de Moatize, entre outros membros chaves do partido no distrito. FC – Colaboração