MINEDH anula Livro, suspende Conselho de Avaliação, exonera director do INDE e coloca Porta-voz em Stand by

DESTAQUE SOCIEDADE

Na sequência dos erros detectados em alguns manuais do Sistema Nacional do Ensino (SNE), a ministra da Educação e Desenvolvimento Humano, Carmelita Namashulua, anunciou na manhã desta quinta-feira, que só o livro de ciências sociais será retirado das escolas, embora há relatos de erros noutros manuais. É perto de um milhão de exemplares que serão retirados, para corrigir os “erros que nos envergonham”, disse a governante, que anunciou reavaliação de todos os livros leccionados desde 2016.

“São erros que nos envergonham. São erros inaceitáveis que mesmo uma criança não pode fazer”, reagiu, pela primeira vez a governante, quando falava na manhã desta quinta-feira, numa visita à Escola Primária de Guebo, no distrito de Ka Mavota, na cidade de Maputo, onde procurou perceber como estavam a ser dadas as aulas aos alunos da sexta classe sem o uso do livro problemático.

Além da medida de retirar livro, a governante,  que afirma “que a indignação da sociedade é a indignação do Governo”, anunciou igualmente a suspensão do Conselho de Avaliação do Livro Escolar. E que todos os livros produzidos desde o ano 2016 serão reavaliados de modo a perceber se há outros erros que terão sido leccionados.

Ainda na sequência dos erros constatados, o director-geral do Instituto Nacional para Desenvolvimento da Educação (INDE), Ismael Nheze, está suspenso das suas funções. Há dias, Nheze terá escrito na sua conta do Facebook que “há momentos na vida que tens de assumir erros dos outros para garantir harmonia numa comunidade. Foi o que aconteceu comigo hoje… para beneficio das crianças do meu país”.

Não está claro se a queda atingiu a porta-voz do Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano (MINEDH), Gina Guibunda, colocada em férias compulsivas. Lembre se que a porta-voz teria descartado a retirado do livro devido ao alto custo envolvido para produção do livro, tendo se limitado a afirmar que será mandado uma errata para os directores das escolas.

Facebook Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *