Site icon

Última hora: Pela primeira vez na história, diesel passa a ser mais caro que gasolina

A partir de amanhã (02) os combustíveis passam a ter novos preços, com um aumento de nove (9) meticais para o litro de gasóleo (diesel) e três meticais para o litro de gasolina, passando para 87,97 e 86,97 respectivamente. É a primeira vez na história do país que o diesel, o combustível mais usado pelo sector produtivo, incluindo a agricultura, é mais caro do que a gasolina. O gás da cozinha, que teve o maior aumento na tabela que anuncia novos preços, sai dos actuais 85,53 para 102,02, um outro golpe às famílias num momento em que se encontram a fazer as contas no aperto devido ao elevado custo de vida. Este é terceiro aumento de combustíveis na primeira metade deste ano.

O Evidências já tinha alertado na sua edição desta terça-feira que o Governo estava sobre pressão das gasolineiras, e sem opções de manobra para adiar a subida de combustíveis em virtude de não estar a pagar a dívida de mais de 120 milhões de dólares inscrita no Fundo de Compensação das gasolineiras, mas a narrativa oficial limita-se a destacar a guerra russa como o factor determinante para aumento.

Na mesma matéria destacamos que havia escassez de diesel no mercado nacional e os importadores não sabiam dizer quando é que iriam repor o stock. Este cenário pode ter precipitado o incremento do preço deste combustível em nove meticais por litro, o que constitui uma machadada ao sector produtivo, principalmente a agricultura, que usa maquinarias dependentes de diesel, numa altura em que se hasteia a bandeira de aumento de produção e industrialização.

Além das empresas do sector produtivo os grandes sacrificados são as famílias que dependem do gás da cozinha que deverão rever os seus orçamentos. Este combustível essencial teve um incremento histórico de 16 meticais.

Além das empresas do sector produtivo os grandes sacrificados são as famílias que dependem do gás da cozinha que deverão rever os seus orçamentos. Este combustível essencial teve um incremento histórico de 16 meticais.

Até ao momento, como reportamos, há muitas bombas sem diesel (gasóleo) e algumas gasolineiras informaram que só podem abastecer (requisitar) depois de uma “nova ordem” e ao que tudo indica a nova ordem foi a anunciada hoje (sexta-feira).

Segundo apurou o Evidências, sempre que os operadores dos postos de abastecimento procuravam informações junto das gasolineiras recebiam a resposta de que ainda estão à espera de “novas ordens”. O governo, por sua vez, decidiu abraçar um silêncio sepulcral.

Até aqui a estratégia do Governo era de retardar a tomada de uma posição que poderia salvar a economia ou afundá-la ainda mais, elevando o custo de vida. Eis que preferiu esta última, no lugar de pagar a dívida às gasolineiras, sacrificar ainda mais as famílias moçambicanas, o sector produtivo, a indústria, o comércio e o transporte, incluindo o chapa 100.

As dívidas do Governo estavam, até Maio passado, em cerca de 120 milhões de dólares, um valor que continua a crescer com argumento da subida do preço do barril no mercado internacional, em resultado dos impactos da invasão russa da Ucrânia, as gasolineiras têm reduzido a quantidade das importações e há os que simplesmente saíram do mercado, como ilustram os dados que apontam que das 30 gasolineiras registadas, menos de 20 estão no activo.

Exit mobile version