Ambiente econômico promove fosso cada vez mais grande entre ricos e pobres – observa Momade  

DESTAQUE ECONOMIA POLÍTICA SOCIEDADE

Num cenário desafiante e com futuro incerto, os trabalhadores moçambicanos festejam, nesta quarta-feira, 01 de Maio, o dia Internacional do Trabalhador. Para Ossufo Momade, a massa laboral em Moçambique comemora a efeméride numa pluralidade de adversidades, apontando, por outro lado, que ambiente econômico criado pela elite dominante promove fosso cada vez mais grande entre ricos e pobres.

De acordo com o presidente da Renamo, o trabalhador é o grande herói de qualquer pátria. No entanto, olhando para o contexto moçambicano, Momade diz que os trabalhadores estão condenados a infinitas atribulações, destacando a falta de transporte e segurança nos postos de trabalho.

“No nosso contexto, estamos a celebrar este 1° de Maio numa pluralidade de adversidades, desde a precariedade das condições de trabalho, até à violação do direito básico ao salário justo que permite o acesso ao cabaz condigno. Por outro lado, o ambiente econômico criado pela elite dominante promove um fosso cada vez maior entre ricos e pobres. Enquanto os ricos estão cada vez mais abastados, os trabalhadores estão condenados a infinitas atribulações, como a falta de transporte, má qualidade de serviços básicos de saúde, falta de segurança no posto de trabalho, entre outras”, referiu

O presidente do maior partido da oposição em Moçambique advertiu que o clima de insegurança afugenta os investidores o que, de certa forma, contribui para que mais trabalhadores reforcem o exercício de desempregados.

“Paradoxalmente, enquanto por um lado é propalado um discurso oficial de crescimento da economia nacional e do ambiente de negócio, por outro, a economia se encontra em derrapagem, os empresários são vítimas de raptos e sequestros e consequentemente, forçados a abandonar o país e a retirar os seus investimentos, deixando para trás mais trabalhadores que engrossam o exército de desempregos”.

Para melhorar as condições dos trabalhadores e dos moçambicanos no geral, Ossufo Momade encoraja os trabalhadores a continuarem a lutar pelos seus direitos e a ter esperança num amanhã mais risonho, reconhecendo ainda que esse desiderato exige um esforço colectivo para a mudança do paradigma de governação.

Facebook Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *