Mais um duro golpe para os moçambicanos: Tarifa de água reajustada em alta a partir de Junho

DESTAQUE SOCIEDADE

O Governo, através do Boletim da República nº 80, I Série, datado de 24 de Abril de 2024, anunciou o reajuste as tarifas de água para consumidores nas três regiões do país, ou seja, Sul, Centro e Norte.  Este incremento de tarifas surge num momento em que os moçambicanos debatem-se com as elevadas taxas de telecomunicações e, sobretudo, o custo de vida.

O custo de vida sufoca a cada dia que passa os moçambicanos. O Governo, ao invés medidas que amenizam o sofrimento, opta por resoluções que tornam a vida dos nascidos na pérola do indicado mais difícil.

Depois das tarifas das telecomunicações, os moçambicanos ficaram a saber que mais um serviço terá o seu preço reajustado em alta nos próximos dias. Trata-se das tarifas de água nas três regiões do país, uma vez que através do Boletim da República nº 80, I Série, datado de 24 de Abril de 2024, o Executivo estabeleceu alterações significativas.

As resoluções em alusão, emitidas pela Autoridade Reguladora de Águas (AURA, IP), definem as novas tarifas que entram em vigor, afectando consumidores nas Regiões Metropolitanas de Maputo, Sul, Centro, e Norte, bem como em Vanduzi e nos sistemas operados pela Administração de Infraestruturas de Água e Saneamento (AIAS, IP).

A AURA, IP explica no referido documento que o Evidências teve acesso que o reajustamento das tarifas varia por região e categoria de consumo.

Assim sendo, com a entrada e m vigor da nova tabela, na Região Metropolitana de Maputo, por exemplo, a tarifa média de referência foi estabelecida em 64.80 MT/m³, com um preço especial de 13.00 MT/m³ para os primeiros 5 m³ de consumo doméstico, sendo que na Região Sul as tarifas médias de referência diferem entre Xai-Xai, Chókwè, Inhambane e Maxixe, variando de 53.44 MT/m³ a 57.22 MT/m³.

Enquanto na região Centro, ao invés dos actuais 50.24 meticais por metro cúbico, o consumidor passa a pagar 57.74 meticais, na região, nomeadamente Nampula, Niassa e Cabo Delgado, os consumidores vão pagar uma taxa de 64.04 MT/m³.

Refira-se que, de acordo com o Governo, as mudanças são parte de um esforço contínuo para ajustar os custos de operação e manutenção dos sistemas de abastecimento de água, garantindo a sustentabilidade dos serviços prestados.

Facebook Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *