Arrancou segunda fase de inscrição de trabalhadores na África do Sul

DESTAQUE SOCIEDADE

A segunda fase do processo de sensibilização e inscrição no Sistema de Segurança Social de trabalhadores moçambicanos na República da África do Sul (RSA) arrancou no dia 06 do corrente mês e está a ser feita por técnicos do Instituto Nacional de Segurança Social (INSS), da Direcção do Trabalho Migratório (DTM) e dos Serviços de Administração do Trabalho na África do Sul (SATAS).

Esta segunda fase contará com um maior envolvimento de representantes regionais da Associação dos Trabalhadores das Minas e Farmas da África do Sul (ATMIFAS), que reafirmam a sua determinação em aderirem ao Sistema de Segurança Social, como forma de garantirem a subsistência nas situações de falta ou diminuição de capacidade para o trabalho.

Na primeira fase, que decorreu de 26 de Abril a 24 de Maio do ano em curso, foram sensibilizados mais de 10 mil trabalhadores moçambicanos, e, nos encontros realizados, inclui-se os contactos directos com os mineiros nas diferentes companhias em diversas regiões como Welkom, Rustenburg, Marikana, Klerksdorp e Rasimone, com os trabalhadores do sector informal, líderes comunitários, para além da partilha de informações sobre o Sistema de Segurança Social e interacção através de diversas plataformas de comunicação existentes, de grupos de WhatsApp no seio dos trabalhadores, com enfoque para os mineiros.

Os mais de mil contactos directos havidos culminaram com a inscrição no Sistema de Segurança Social de mais de 200 trabalhadores, maioritariamente constituídos por mineiros, e, com vista a facilitar a comunicação, foi criado um grupo de WhatsApp, onde os técnicos do INSS tem estado a partilhar informações relativas à inscrição e descontos ao Sistema, bem como a esclarecer dúvidas.

Dados disponíveis no INSS indicam que existem na RSA cerca de 19 mil moçambicanos no sector mineiro, 9 mil no sector agrário e centenas no sector informal.

Leave a Reply

Your email address will not be published.