Nipepe caminha para desenvolvimento no aguador do arranque da exploração de grafite

SOCIEDADE

O administrador do distrito de Nipepe, Sérgio Igúa considera que o processo de alocação da percentagem de 2,75% para as comunidades afectadas pela exploração do grafite, naquela região do país ainda não ocorreu, em virtude da empresa chinesa não ter iniciado com suas operações. Sérgio Igúa é optimista quanto ao início para breve da exploração daquele recurso natural naquele ponto do país.

Apesar de não se ter iniciado com o processo de exploração do grafite em toda sua extensão, Sérgio Igúa explicou que a empresa concessionada para o efeito, tem levado a cabo várias actividades de responsabilidade social, nomeando a construção de furos de água paras as comunidades, e da ponte sobre o rio Lúrio, projecto este que vai permitir o rápido escoamento de produtos agrícolas e madeireiros para a vizinha província de Nampula.

Outra atividade que mereceu destaque para o executivo de Nipepe é a construção em curso de 25 casas para o reassentamento das comunidades de Muiche, local onde foi implantada a Fábrica de Grafite, aliás porque não é apenas as acções de responsabilidade social que galvanizam o desenvolvimento distrital, tendo referido que na componente de empregabilidade, a fábrica absorveu pouco mais de 500 indivíduos na sua maioria oriundos dos vários cantos que compõem o distrito hospedeiro do grafite.

Porque o desenvolvimento de uma região traz consigo inúmeros desafios sobretudo na componente de segurança, Sérgio Igúa anota que o executivo está atento a todos sinais que se mostrem adversos a ordem e tranquilidade pública, sendo por isso que chegou a afirmar “ Nipepe dorme de olhos abertos” ou seja a vigilância é o lema para as populações.

Por outro lado, Igúa apontou o acentuado êxodo por causa da construção da fábrica, o que de algum modo exige com que haja incremento da produção de modo a garantir comida para todo distrito.

”É preciso responder a onda de desenvolvimento do distrito” assegura o executivo de Nipepe lançando um convite ao empresariado para investimento nas áreas de turismo e hotelaria.

“Precisamos também de casas de hóspedes como forma de preencher o vazio. Os sinais de desenvolvimento são visíveis no nosso distrito “ finalizou.

Facebook Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *